Os voluntários ficaram um ano nessa toada. Depois disso, veio o primeiro resultado: quem caiu em um desses dois grupos (do jejum ou da restrição) emagreceu mais em comparação àquele pessoal que não recebeu nenhuma instrução dietética. Até aí, nada de novo. A grande descoberta do projeto veio, claro, ao comparar as duas intervenções. É que, no fim das contas, ambas levaram praticamente ao mesmo desfecho. Enquanto jejuar enxugou o peso em 6%, maneirar nas garfadas diariamente reduziu em 5,3%.
Uma menor porcentagem de gordura corporal tem benefícios de grande alcance em todo o corpo, principalmente na função cardíaca. De forma consistente, os estudos mostraram que as populações mórmons apresentam menor mortalidade cardíaca – geralmente atribuído ao fato de que as pessoas que seguem a religião não fumam, bebem ou comem grandes quantidades de carne. Além disso, os mórmons praticam jejum intermitente, o qual pode levar a uma redução nos níveis de colesterol – particularmente triglicérides, que o corpo usa para criar energia. Ter menos gordura corporal também tira tensão dos rins, reduzindo a pressão arterial e aumentando a produção de hormônios de crescimento no organismo. Combinados, esses benefícios maravilhosos podem significar uma melhoria significativa na função cardíaca.
Os pesquisadores acompanharam 74 pessoas com diabetes tipo 2. Os participantes foram divididos em dois grupos que receberam diferentes dietas, sendo elas uma típica dieta antidiabética, seguindo recomendações da Associação Europeia para o Estudo de Diabetes (EASD), e uma dieta vegetariana. A segunda opção consistia em frutas, vegetais, nozes, sementes, grãos e legumes, com produtos animais limitados a uma porção diária de iogurte com baixo teor de gordura.
— Concordo que a combinação arroz, feijão, bife e batata frita não é a melhor — diz Vilma Blondet. — As frituras devem ser evitadas. Bife só com moderação, porque é rico em gordura saturada e colesterol. Prefira carne branca ou vermelha magra acompanhada de salada verde, hortaliças e sobremesa de fruta. Arroz, os nutricionistas de Harvard só aceitam o integral.
“As dietas vegetarianas já provaram ser mais eficazes para a perda de peso. Contudo, também demonstramos que uma dieta vegetariana é muito mais efetiva para a redução da gordura muscular, logo, melhorando o metabolismo”, constata a pesquisadora que liderou o estudo, Hana Kahleová, Diretora de Pesquisa Clínica do Comitê de Médicos para uma Medicina Responsável – organização sem fins lucrativos.

Este mito decorre da constatação de que quando há restrição calórica diária há uma redução da taxa metabolica basal (TMB), e pelo contrário a sobre-alimentação leva ao seu aumento. Só que nada disso acontece no jejum. Pelo contrário, a TMB aumenta, o que faz sentido do ponto de vista de sobrevivência. Passamos a usar a gordura que fomos armazenando, e dispomos assim de altos níveis de energia que nos permitem procurar mais alimento.7

Boa parte das pesquisas realizadas com canela foram com uma quantidade que variou entre 1 e 6 gramas, o equivalente a meia ou até uma colher de chá, ao dia. Como estes valores mudam muito, é interessante consultar um médico ou nutricionista sobre a melhor porção do alimento para cada pessoa. Os chás de canela costumam ser preparados com a canela em pau. Saiba mais sobre chá de canela aqui

Quando sua irmã morreu em junho de 2017, deixando para trás seus filhos, Henry, de 3 anos, e Sophia, de 7, Kevin recomeçou sua perda de peso novamente com a dieta 16:8, também conhecida como jejum intermitente. Do meio-dia às 20h da noite ele consome quantas calorias quiser. Isso o ajudou a perder os últimos 27 kg de sua perda de peso de 56,6 kg, que levou um total de 18 meses.
Mas, se feita com o acompanhamento de um nutricionista, a dieta vegetariana fará com que você perca peso rapidamente e irá diminuir a chance de desenvolver problemas como diabetes, hipertensão, colesterol alto, entre outras doenças. Não deixe de ir ao profissional, pois, sem a suplementação adequada (como vitaminas, ferro e cálcio), essa dieta pode ser um risco à saúde!

A dieta vegetariana para emagrecer se mostra extremamente eficaz, e o resultado é um corpo mais saudável e sem os quilos extras. Seguindo a tabela de alimentos permitidos e proibidos, e realizando exercícios físicos em conjunto é uma dieta que melhora o corpo por dentro e por fora. A dieta vegetariana visa uma qualidade melhor de vida.  Conheça outras dietas >

“As dietas vegetarianas já provaram ser mais eficazes para a perda de peso. Contudo, também demonstramos que uma dieta vegetariana é muito mais efetiva para a redução da gordura muscular, logo, melhorando o metabolismo”, constata a pesquisadora que liderou o estudo, Hana Kahleová, Diretora de Pesquisa Clínica do Comitê de Médicos para uma Medicina Responsável – organização sem fins lucrativos.
É totalmente possível comer de 60 a 100 gramas de proteínas por dia em uma dieta vegetariana rica em proteínas. Se você escolher esse tipo de regime alimentar, você pode esperar que irá se sentir mais cheio de energia, mais focado e ter menos apetite ao mesmo tempo. Uma dieta livre de carne também diminui os riscos de doenças do coração, diabetes, obesidade e certos tipos de câncer.
Dieta: Substâncias termogênicas estão naturalmente presentes em alguns alimentos. Chás como o chá verde, chá branco e oolong podem promover a perda de peso aumentando temporariamente a termogênese em seu corpo. Um estudo publicado no International Journal of Obesity em 2005 relata que a ingestão desses ingredientes termogênicos pode aumentar o seu metabolismo em 4% a 5% e a queima de gordura em 10% a 16%.
Los investigadores del American Journal of Clinical Nutrition concluyeron que el extracto de té verde han demostrado aumentar el gasto de energía de 24 horas y la oxidación de las grasas, y en un período de 24 horas, el extracto de té verde aumenta la tasa metabólica en un 4%. También es importante tener en cuenta que los investigadores encontraron que los ingredientes combinados de té verde eran mucho más eficaces en este proceso que sólo la cafeína por sí mismo.
Nos dois dias de jejum deve preferir-se alimentos saciantes. A chave esta em combinar os de elevado teor de proteínas com os de baixo índice glicémico. E imposto um máximo de 50 gramas de proteína por dia e aconselhada a preferência por boas proteínas como peixe branco ao vapor, frango sem pele, laticínios magros, camarão, atum, tofu, frutos secos, sementes, leguminosas e ovos.
Há provas de que contribuem para o aumento do risco de doença cardíaca e cancro. "Carnes magras, pescado, laticínios magros e leguminosas têm uma digestão lenta e libertam gradualmente os amidos, o que lhes confere um índice glicémico mais baixo, tudo efeitos muito positivos, que se associam ao aumento da saciedade e à redução da produção de insulina", refere.

— Por não consumirem produtos de origem animal, vegetarianos não comem gordura saturada e, portanto, acumulam menos calorias. Para ter ideia, um grama desse nutriente tem 9kcal. Vegetarianos ainda comem mais fibras de frutas, legumes, verduras, cereais integrais e leguminosas; e as fibras saciam. Então a ingestão de calorias total do dia é pouca — explica Marcela. — Um fato que sempre achei, e que o artigo mostra, é que vegetarianos são mais preocupados com a qualidade de vida. Isso também ajuda a emagrecer.
Substitutos para Carne – Se você não consegue afastar o desejo por um hambúrguer suculento, não tenha medo. Existem toneladas de substitutos para carne no mercado, de maneira que os vegetarianos não tem que abandonar seus amados hambúrgueres e hot dogs. Muitos dos substitutos têm o mesmo sabor dos produtos verdadeiros, de maneira que você nunca vai se sentir privados dos seus alimentos favoritos.

Inúmeras pessoas que recorrem ao jejum intermitente relataram que esta técnica possui um efeito positivo nos sintomas de alergias e intolerâncias. Após um curto período de tempo, as alergias desaparecem porque o corpo tem mais tempo para desintoxicar. Muitos estudos apontam para tais resultados positivos. (Ligação 1, Ligação 2, Ligação 3, Ligação 4)
Os níveis de açúcar no sangue (tecnicamente glicemia) são controlados de forma “apertada” por vários mecanismos no organismo. Quando entramos em modo de jejum são ativados mecanismos hormonais que levam à produção da glicose necessária no fígado a partir das reservas de gordura acumuladas (um processo designado por gliconeogénese).14 Por exemplo, é este mecanismo que previne uma hipoglicemia durante o jejum noturno enquanto dormimos.
Quando você pensa em vegetariano, provavelmente a primeira coisa que pensa é em salada. A maioria das pessoas imagina a dieta vegetariana como sendo similar a dieta de alimentos crus. Isso não poderia ser mais distante da verdade. De fato, os vegetarianos aproveitam uma grande variedade de alimentos e pratos, a dieta é bem menos restritiva que outras dietas populares.
A turma da barriga vazia seguiu um modelo assim: no dia da privação, devia consumir 25% das necessidades calóricas. Complicou? Bem, vamos supor que, normalmente, esses indivíduos pudessem ingerir 2 mil calorias. Então, no jejum, teriam à disposição somente 500 calorias. Por outro lado, no dia seguinte estavam liberados para chegar a 125% das suas necessidades calóricas, isto é, 2 500 calorias. Em resumo: ora comiam míseras 500 calorias, ora se refestelavam com cinco vezes mais do que isso. Já entre a parcela que passou pela restrição clássica, a orientação foi cortar, todos os dias, 25% das necessidades calóricas habituais – seria o equivalente a comer 1 500 calorias em vez de 2 mil.
English: Decrease Body Fat Percentage, Italiano: Diminuire la Percentuale di Massa Grassa, Deutsch: Körperfett Anteil reduzieren, Français: faire diminuer son indice de masse grasse, Русский: уменьшить процент жира в теле, 中文: 降低体脂率, Español: reducir el porcentaje de grasa corporal, Nederlands: Je vetpercentage verminderen, Bahasa Indonesia: Menurunkan Persentase Lemak Badan, Čeština: Jak snížit poměr tělesného tuku, العربية: تقليل نسبة الدهون بالجسم, Tiếng Việt: Giảm tỷ lệ mỡ toàn thân, 한국어: 체지방 비율 낮추는 법
Un estudio realizado en la Universidad de Chicago encontró que el té verde causaba que las ratas perdieran hasta el 21 por ciento de su peso corporal. Las ratas inyectadas con un extracto de té verde perdieron sus apetitos y consumieron hasta un 60 por ciento menos de alimento después de siete días de inyecciones diarias. Esto puede deberse a los efectos reguladores del azúcar en la sangre del té verde.
Os pesquisadores acompanharam 74 pessoas com diabetes tipo 2 que foram divididos em dois grupos, recebendo duas dietas distintas – uma antidiabética, seguindo recomendações da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes (EASD), e a outra vegetariana, consistindo em frutas, vegetais, nozes, sementes, grãos e legumes, com produtos animais limitados a uma porção diária de iogurte com baixo teor de gordura.
Dia 2– Café da manhã: 1 copo (300 ml) de suco de pera, morango e laranja; 1 fatia de pão integral; 1 col. (sopa) de ricota; 1 xíc. de chá de melissa. Lanche: ½ papaia. Almoço: 1 porção de salada de pepino, maçã e alface; 1 porção de funcho e abacaxi ao molho de cúrcuma; 1 porção de bolo de panquecas com espinafre. Lanche: 1 pêssego. Jantar: 1 porção de sopa de brócolis; ½ porção de assado de aipim. Fonte.
Os voluntários ficaram um ano nessa toada. Depois disso, veio o primeiro resultado: quem caiu em um desses dois grupos (do jejum ou da restrição) emagreceu mais em comparação àquele pessoal que não recebeu nenhuma instrução dietética. Até aí, nada de novo. A grande descoberta do projeto veio, claro, ao comparar as duas intervenções. É que, no fim das contas, ambas levaram praticamente ao mesmo desfecho. Enquanto jejuar enxugou o peso em 6%, maneirar nas garfadas diariamente reduziu em 5,3%.
Essa alternativa, 100% natural, são os chás seca barriga. Porém, é importante destacar, que não são todos os chás que podem promover o efeito que você deseja, ou seja, eliminar as gorduras indesejadas. Apenas alguns deles são realmente eficazes e podem ser denominados de chá seca barriga. Você poderá conferir as receitas exclusivas desses chás ao longo desse post:
×