Em alguns casos, o especialista aconselha corrigir a alimentação antes de fazer o jejum intermitente. “Há pessoas que se alimentam de maneira incorreta há muito tempo e, quando começam a jejuar, se sentem para baixo, com fome e acabam condenando o método. Mas a culpa, nesses casos, é da alimentação. Antes do jejum ou ao mesmo tempo, é preciso adotar hábitos saudáveis.”
Nos dois dias de jejum deve preferir-se alimentos saciantes. A chave esta em combinar os de elevado teor de proteínas com os de baixo índice glicémico. E imposto um máximo de 50 gramas de proteína por dia e aconselhada a preferência por boas proteínas como peixe branco ao vapor, frango sem pele, laticínios magros, camarão, atum, tofu, frutos secos, sementes, leguminosas e ovos.
Boa tarde, comecei o jejum em 13.09.2017 (ontem) 16/8, mais só consegui ficar 14 h e 1/2 , acabei tomando um suco de acerola sem açúcar e comi um ovo cozido, as 13.40 h, comi saladas, legumes, alface e tomate, tem algum problema referente ao horário e posso intercalar frutas antes do jantar as 20 horas? Tenho 1.60 e 70 k, idade 66, não faço exercícios físicos.

“O vegetarianismo já provou ser mais efetivo para a perda de peso. Agora mostramos que a dieta vegetariana pode ser muito mais efeito na redução de gordura muscular, promovendo uma melhora no metabolismo”, disse Hana Kahleová, diretora de pesquisa da organização sem fins lucrativos Physicians Committee for Responsible Medicine, nos Estados Unidos, ao site especializado ‘Medical News Today’.
O jejum intermitente, quando mal feito ou seguido sem orientação de um profissional de saúde, pode levar a problemas graves, como desnutrição, desidratação, hipoglicemia, fraqueza muscular, dificuldades de concentração, entre outros... Isso ocorre principalmente quando o jejum é feito sem o acompanhamento de um profissional de saúde ou por pessoas contraindicadas a este tipo de dieta.
Em termos de sua overallhealth, a inflamação é themain gatilho de muitas doenças, tais níveis de energia aslow, má assimilação dos nutrientes, má digestão, doenças cardíacas, câncer, problemas de estômago, dor nas articulações e problemas de coração. Não só alimentos de origem vegetal contribuem para a inflamação, mas eles também podem ajudar a reduzir a inflamação insideour corpo. As plantas são tanto uma prevenção e uma usefultreatment por esta razão especial.
O assunto tem atraído tamanha atenção que, apenas em 2016, mais de uma centena de estudos foi publicada sobre o tema. A indústria farmacêutica vive uma verdadeira corrida a substâncias que induzam quimicamente o efeito provocado pelo jejum nas células para tratar de doenças que vão de câncer a diabetes, passando, claro, pela gordura em excesso. Não à toa, o jejum tem se transformado na opção preferencial de celebridades para alcançar a boa forma. Nos Estados Unidos, estrelas como Beyoncé, Gwyneth Paltrow e Salma Hayek já aderiram ao método. Por aqui no Rio, onde 55,7% da população sofre com o excesso de peso, o regime da boca fechada ganhou uma garota-propaganda em março do ano passado, quando a atriz Deborah Secco deixou os fãs estupefatos ao surgir linda e trincada de biquíni apenas três meses depois do nascimento de sua filha. Em entrevista, ela contou que secou ao adotar o regime do jejum logo após dar à luz Maria Flor, perdendo os 19 quilos decorrentes da gestação, ao comer apenas de 23 em 23 horas. Apesar de não haver consenso quanto ao tempo ideal de jejum, a experiência clínica mostra que, em alguns casos, jejuar por pelo menos seis horas já induz o processo de regeneração celular. “Há cinco anos, era só falar em jejum intermitente para começar uma polêmica entre apoiadores e a turma contrária. Agora a ciência já provou que é um recurso que controla bem a saciedade e de fato funciona”, diz o médico Rodrigo Moreira, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). “Mas é importante lembrar que, quando se come, é fundamental ter uma refeição equilibrada, orientada, com todas as vitaminas e nutrientes necessários.”

Que tal fazer ciclos calóricos? Já foi citado o ciclo de carboidratos, mas isso pode ser feito com calorias também, seguindo a mesma lógica científica: se não consome calorias o suficiente, seu corpo fica tenso, o metabolismo começa a desacelerar e consumir seus músculos. Por isso, quando estiver em uma dieta com poucas calorias, inclua dias de maior ingestão calórica para mantê-la funcionando e acelerar o corpo.


Quando falamos em emagrecer quase toda a gente pensa em chá verde. Mas poucos sabem que estes três chás vêm da mesma planta, a camellia sinensis. As cores variam de acordo com a forma de cultivo, preparo e armazenamento das folhas. Estes chás são milagrosos! Contêm manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2, grandes quantidades de antioxidantes e cafeína, que aceleram o metabolismo e favorecem a queima de gorduras.
×