“O vegetarianismo já provou ser mais efetivo para a perda de peso. Agora mostramos que a dieta vegetariana pode ser muito mais efeito na redução de gordura muscular, promovendo uma melhora no metabolismo”, disse Hana Kahleová, diretora de pesquisa da organização sem fins lucrativos Physicians Committee for Responsible Medicine, nos Estados Unidos, ao site especializado ‘Medical News Today’.

Mas será que parte dessas pessoas está adotando a dieta vegetariana achando que dessa forma vai emagrecer mais rápido? Se este é o motivo, ele tem fundamento. Segundo Dr. George Guimarães, nutricionista especializado em dietas vegetarianas, quando comparada a uma dieta onívora, a vegetariana é rica em fibras e água e é mais pobre em gordura, em especial a saturada.


O Chá Preto é uma bebida de Baixa Caloria – A contagem de calorias em sua xícara de chá preto é quase insignificante (aproximadamente 2 calorias por xícara). Também tem zero percentual de gordura saturada e colesterol. Como resultado, diminui a ingestão de calorias e será benéfico para queimar algumas gorduras adicionais, qualificando-se como o melhor chá para perda de peso natural.
O corpo geralmente entra em modo de fome ou inanição quando a ingestão começa a cair abaixo de 1.200 calorias por dia. Se estiver interessado em usar ciclos calóricos, saiba quantas calorias seu corpo precisa antes de começar a definir os números. Você pode chegar a consumir apenas 1.200 calorias algumas vezes, mas não faça isso em dias seguidos.[4]
Descanse. De verdade. Você pode estar se sentindo uma usina de energia que não pode ser parada, mas seu corpo precisa de descanso. Principalmente se você estiver se dedicando a levantar pesos como se fosse um profissional, os músculos precisam de tempo para regeneração. Tire um dia de descanso. Você não precisa ficar sentado no sofá o dia inteiro, mas deixe seu corpo se curar.
Quando se faz refeições pequenas a toda hora, o corpo está constantemente produzindo insulina e nunca chega ao estágio de queima. Além disso, nunca vai se sentir 100% satisfeito. Por isso, em vez de fazer de cinco a seis refeições pequenas por dia, faça três refeições principais maiores e dois lanches. É a mesma ideia ajustada para ser mais eficaz.[5]
Um problema associado ao Jejum Intermitente é a falta de suporte científico em estudos de boa qualidade metodológica, e em modelo Humano. São escassos os trabalhos conclusivos com a amostra, duração, desenho experimental, grupo controlo, e variáveis adequadas. Os modelos de jejum são também dispares, o que dificulta a comparação dos estudos. Tudo isto gera confusão entre a comunidade científica, quanto mais entre a população geral que todos os dias é bombardeada com novos milagres para os seus males. A grande maioria dos trabalhos é em modelo animal, e existem algumas diferenças entre o Homem e os ratinhos que convém ter em conta. Têm uma taxa metabólica por unidade de massa cerca de 12 vezes superior ao Homem, com vias metabólicas únicas que não encontramos na nossa espécie. E talvez o mais importante para a questão, um ritmo circadiano inverso ao nosso. São noctívagos. Isto não é um mero pormenor tendo em conta que as refeições são também elas um mecanismo de regulação cronobiológica, e o facto das experiências serem realizadas durante o dia é um viés importante a considerar. Para além de se tratarem de animais doentes, stressados e sedentários, que rapidamente se transformam em bolas de pêlo gordas sem mais nada para fazer do que comer a ração ração artificial e barata disponível nos biotérios. São animais com uma longevidade menor do que os seus pares selvagens, e o simples facto de comerem menos da porcaria que habitualmente comem já é suficiente para resultados positivos.
Mais uma dieta do chá? Sim, mas ela começa com uma notícia surpreendentemente gostosa: o chá de hibisco não é amargo. Tem sabor suave de framboesa – dá até para sentir aquele azedinho da fruta -, além de proporcionar vários efeitos positivos no organismo: estimula a queima de gordura corporal, facilita a digestão, regulariza o intestino e combate a retenção de líquido. Ou seja, é um aliado e tanto na perda de peso.

Não é difícil obter variações você precisa de uma dieta vegana, mas o melhor é aquele que fornece a abundância de proteínas, gorduras e hidratos de carbono. Tendo isso em mente para suas refeições diárias irá contribuir muito para o sucesso da sua dieta vegetariana plano de perda de peso. Vamos aprofundar mais sobre por que eles são tão importantes.

Dependendo da alimentação que fazemos podemos por vezes sentir que estamos mais gordinhas… mas na realidade o que estamos é mais inchadas…com retenção de líquidos, que faz com que o corpo pareça mais gordo. O excesso de sal e o facto de bebermos pouca água, por exemplo, são potenciadores desse efeito no nosso organismo, fazendo com que o corpo necessite de reter água.

×