A taxa metabólica basal (TMB) é a quantidade de energia que seu corpo precisa para manter as funções básicas quando você está em repouso e várias coisas podem influenciar sua taxa metabólica, entre elas a genética, idade, gênero (os homens tendem a ter uma TMB mais alta que as mulheres), peso, altura, estrutura corporal e alimentação. Alguns distúrbios médicos, medicamentos e clima também podem interferir.
Não é a primeira dieta que se propõe um regime alimentar à "intermitência". Nos últimos anos, para citar um exemplo, está sendo muito seguido no mundo inteiro o método Dmd (do italiano dieta mima-digiuno), ou seja uma dieta que imita o jejum, criada e experimentada por Valter Longo, um cientista italiano da Universidade do Sul da Califórnia (USC). Sua dieta prevê o jejum de 5 dias por mês, com propósitos também anticâncer.
Depois de uma dieta vegetariana é uma tendência atual de muitas pessoas que querem proteger a sua saúde. As pessoas seguem a dieta vegetariana por muitas razões diferentes. Alguns amam alimentos vegetarianos. Alguns querem viver saudável. Alguns seguem dietas vegetarianas por causa de algumas metas de sua vida, tais como a protecção ambiental, direitos de segurança animais. Vegetarianismo deveria ser dividida em muitas escolas diferentes. Totalmente vegetarianismo é parar de comer todos os pratos feitos com animais na dieta diária. Semi-vegetarianos são as pessoas que não comem carne, peixe, frutos do mar, mas eles ainda comem ovos e leite. Leia e siga estas 12 melhores benefícios de saúde da dieta e benefícios da dieta vegetariana vegetariana na perda de peso para viver uma vida saudável!

Alimentação com elevado teor de hidratos de carbono e açúcares + várias refeições ao longo do dia > Hiperestimulação crónica da insulina > depósito progressivo de gordura e incapacidade de a usar como fonte de energia > perturbação dos mecanismos da fome e saciedade, aumento patológico da gordura corporal > resistência do organismo ao excesso de insulina > secreção de ainda mais insulina para tentar compensar a resistência > agravamento da obesidade à qual se associam a diabetes tipo 2, elevação do colesterol, hipertensão arterial, elevação do ácido úrico, fígado gordo, apneia do sono… doença cardiovascular e morte prematura!!!

O processo de perda de peso ou definição corporal (o qual tem por objetivo eliminar gordura corporal) é bastante desejado por todos, seja por questões estéticas ou questões que envolvam a saúde. A dieta que deve ser adotada para eliminar gordura não é nada difícil. Contudo existem muitas ”informações” na internet que não passam de meros mitos, os quais podem dificultar o seu objetivo: eliminar gordura, perder peso, etc.

Pronta para ir atrás da flor? Calma, tem um detalhe importante: “O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins”, alerta Maria de Fátima Ramos, médica homeopata e membro da Sociedade Brasileira de Fitoterapia (Sobrafito). Por isso, confira o nome científico da planta no rótulo. Outro detalhe: o chá sozinho, você sabe, não faz milagre. Ele deve ser associado a uma dieta. E não adianta tomar um chazinho para limpar o organismo e comer alimentos superindustrializados, cheios de toxinas.
Na semana passada, foi noticiado em vários sites (exemplo) que a “dieta vegana” é “mais aconselhada” do que a onívora para perda de peso. Propagando a crença errônea de que veganismo pode ser definido como uma simples dieta vegetariana desprovida de objetivo ético, percebemos como é urgente que discutamos a reafirmação do veganismo como uma prática ética abrangente, não simplesmente uma opção alimentar.

Uma das maiores tendências do momento é o Jejum Intermitente (IF), um padrão alimentar em que a ingestão de alimentos fica circunscrita a um período de tempo definido e relativamente curto no dia. Não se trata de uma dieta em sentido estrito pois nada nos diz sobre que alimentos ingerir, mas apenas quando os ingerir ou não. Na verdade, o Jejum Intermitente “cabe” em qualquer dieta, e é comum dentro dos modelos Low-Carb e Paleo. E como qualquer tendência dos tempos, várias celebridades aderiram e impulsionaram o Jejum Intermitente, embora muito se debata ainda entre a comunidade científica se de facto nos traz alguma vantagem comparativamente aos padrões alimentares convencionais, ou se será apenas mais uma moda. Vantagens essas que passam pela alegada perda de peso, melhoria de parâmetros cardiometabólicos e inflamatórios, e até longevidade. Mas o que nos diz a ciência realmente sobre o IF?
Sou adepta ao JI há alguns meses e te aconselharia: almoçar às 12 hrs (se quiser potencializar seu emagrecimento coma muita salada, legumes e carne, frango ou peixe – esses alimentos te dão a sensação que está de estômago cheio e isso vai reduzir sua fome, EVITE carboidratos, mas se não conseguir eliminar eles, coma menos), durante a tarde você pode comer frutas (às vezes eu como até bolacha, mas somente a integral) e um pouco antes de acabar seu horário , que seria às 18hrs, você pode comer por exemplo novamente salada e um filé de frango.

Pesquisadores da Universidade de Oxford seguiram 35.000 indivíduos com idades entre 20 a 89 por um período de cinco anos e a conclusão foi que veganos são 30% mais propensos a fraturar um osso do que vegetarianos e onívoros. Um estudo posterior feito na Austrália concluiu que vegetarianos tinham ossos 5% menos densos do que os não vegetarianos. Isto pode ser atribuído a um consumo menor de cálcio devido às limitações da dieta. O assunto é sério, osso não dói e a osteopenia/osteoporose pode se desenvolver de forma silenciosa.
Outro benefício proporcionado pelo jejum é a autofagia - a reciclagem das células mortas -, tema que garantiu o prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia ao cientista Yoshinori Ohsumi em 2016. O pesquisador japonês estudou o processo de reciclagem das células quando a pessoa está em jejum. “Pode-se dizer que é uma espécie de ‘limpeza’ para se certificar de que o corpo está funcionando bem”, afirma Polesso.
O objetivo inicial do estudo era avaliar como o jejum intermitente pode alterar a capacidade de metabolização de gordura e açúcares do organismo. Mas os resultados mostraram que em 59 dias, o grupo que seguiu o jejum intermitente perdeu pelo menos 5% do peso e diminuiu em 9% os índices da pressão arterial. Já os voluntários que cumpriram a dieta com menos calorias diárias precisaram de 73 dias para perder a mesma quantidade de peso e diminuíram a pressão arterial em apenas 2% no final de todo o processo.
Olá, Walmar Andrade! Tudo bem. Olha eu ameiii seus relatos, sua matéria. Bom, eu hoje peso 100 kg, isso me da depressão e quero muito perder peso urgente, pois, tenho apenas 1,62 de altura e isso me prejudica muito… Estou muito feliz por conhecer as possibilidades que a “Dieta Intermitente” nos oferecendo, então iniciei semana passada com 12 hs, agora com 18hs confesso que no início senti dor de cabeça, fraqueza, sono… e tc, mas agora me sinto melhor. Haa… estou fazendo zumba entrei na academia rsrsr 3x por semana. Obrigado pelos seus incentivos e sua força. Logo, logo posto aqui meus resultados.#tamojuntogalera!!!
Energia gasta com o efeito térmico dos alimentos: Apesar de ser o menor gasto energético diário, pode ser utilizado como uma boa estratégia por quem quer reduzir gordura corporal. Esse gasto refere-se ao processo de digestão e absorção dos nutrientes, principalmente. É por esse motivo que chamamos alguns alimentos de termogênicos. – aqueles que demandam mais energia para sua digestão e absorção, além de elevar a temperatura corporal.
Não é à toa que quase todas as religiões do mundo praticam algum tipo de jejum, porque se acredita que jejuar pode levar a uma sensação profunda de espiritualidade. Estudos demonstraram que o jejum pode ajudar a regular o humor, reduzindo os níveis de ansiedade e estresse. Na verdade, é recomendado como um tratamento natural para uma variedade de problemas emocionais e sexuais. A prática vai ajudá-lo também a se sentir mais conectado à natureza e ao mundo ao seu redor, e você se beneficiará, tendo uma mente clara e uma visão positiva sobre a vida.
Ao seguir um método de jejum intermitente, o glucagon e outros hormônios que quebram gorduras ficam mais tempo atuando no organismo, o que facilita a perda de peso. Além disso, o jejum evita grandes picos de insulina o que pode prevenir a resistência à insulina, mas para isso é preciso tomar cuidado para não exagerar nos carboidratos ao retomar a alimentação.

Para ganhar massa muscular, o ideal é fazer exercícios de força, como musculação e crossfit, pois essas atividades forçam o músculo a pegar mais peso, o que é o principal estímulo para fazê-lo crescer. É importante lembrar que o treino deve estimular mais a capacidade do músculo, com aumento progressivo da carga e acompanhamento de um profissional educador físico.
Mas, será que esse método realmente é saudável e traz benefícios para o organismo? É o que muita gente vem me perguntando, desde que publiquei a matéria. E, como sempre que me questionam eu faço questão de responder, fui à busca de informações sobre as vantagens do jejum intermitente, e é o fruto dessa minha pesquisa que compartilho agora com vocês.
Com sua dieta em mãos, os exercícios cardiovasculares podem acelerar a queima de gordura, utilizando-se das calorias extras. No entanto, se você se empolgar muito com eles podem prejudicar o seu progresso. Excesso de atividade cardio pode auxiliar em uma perca muscular grande. Além disso, a atividade vai fazer você se sentir mais esgotado e cansado!
Outra consequência do jejum intermitente é que o metabolismo basal também não desacelera, como muitos pensam. “O metabolismo basal gasta a quantidade de calorias no dia que uma pessoa precisa para manter o mesmo peso. As pessoas acham que não comer vai desacelerar o metabolismo, ou seja, você vai queimar menos calorias. Mas um estudo mostrou que ele continua acelerado até em jejuns bastante longos.”
Porém, de acordo com Cintya Bassi, nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, é importante lembrar que se o consumo dos chás para emagrecer não for aliado à uma dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos, o resultado pode não ser o desejado. A orientação de um especialista também é importante, especialmente para gestantes, hipertensos ou pessoas que sofrem de alguma outra patologia.

Essa alternativa, 100% natural, são os chás seca barriga. Porém, é importante destacar, que não são todos os chás que podem promover o efeito que você deseja, ou seja, eliminar as gorduras indesejadas. Apenas alguns deles são realmente eficazes e podem ser denominados de chá seca barriga. Você poderá conferir as receitas exclusivas desses chás ao longo desse post:


Ao longo da nossa história evolutiva muitos foram certamente os momentos em que nos vimos obrigados a um jejum prolongado. Alimentos disponíveis a toda a hora é algo recente para a nossa espécie. Como tal, mal estaríamos se não tivéssemos evoluído com mecanismos para lidar com o jejum e sobreviver a esses períodos de fome. No entanto, a necessidade não é sinónimo de vantagem. Estas adaptações são mecanismos de sobrevivência para um contexto específico, e isso não significa de todo que seja o melhor para a nossa saúde no contexto em que vivemos hoje. E convinhamos que o jejum é uma prática íntima à nossa espécie, romântico por assim dizer. A ideia de que com uma penitência e sacrifício vamos expurgar os pecados da vida mundana. E não serão muitas as religiões que não doutrinam a prática regular ou esporádica de jejuar. Na verdade, muitos dos escassos estudos em modelo humano sobre o jejum intermitente foram realizados com Muçulmanos no Ramadão. 
O chá branco atua no nosso organismo da mesma forma que o chá verde. Desincha, desintoxica e acelera o metabolismo, queimando as gorduras. Mas a vantagem é que faz tudo isso de uma maneira mais intensa e o sabor é muito mais sauve. Extraído da Camellia Sinesis, a diferença está na colheita, as suas folhas são extraídas muito jovens, antes de iniciarem a oxidação e quando ainda estão cobertas por uma penugem esbranquiçada.
À primeira vista pode parecer uma bizarrice, mas o método seguido pelo gaúcho radicado no Rio é um protocolo formal adotado em tratamentos contra a obesidade e atende pelo nome de jejum intermitente. E, claro, é cuidadosamente aplicado por profissionais capacitados. Trata-se, basicamente, de cortar, por um período predeterminado e acompanhado de forma criteriosa por especialistas, os alimentos sólidos, sem deixar de beber água e líquidos não calóricos, como chás e cafés — sem açúcar, claro. Na prática, seus seguidores pulam as refeições e, em vez das três habituais, fazem duas ou apenas uma ao dia. O resultado vem na forma de uma perda de peso significativa, consistente e em um espaço de tempo relativamente curto. “O jejum induz o corpo a usar o seu próprio estoque de gordura como fonte de energia rápida, acelerando o emagrecimento. Isso é sabido há muito tempo. O que ninguém conhecia em detalhes era como se dava esse processo, porque cada paciente reage de uma maneira diferente à abordagem”, explica o clínico geral e mestre em endocrinologia Fabiano Serfaty. “Daí a necessi­dade de acompanhamento médico para saber se você pode adotá-lo como mais uma ferramenta — e não a única — na luta contra a obesidade.”

Pratique exercícios. A melhor forma de perder peso de maneira saudável é diminuir a ingestão calórica e aumentar a queima de calorias por meio das atividades físicas. Todos os tipos de atividade aeróbicas são saudáveis e trazem melhoras nos sistemas cardiovascular, nervoso e imunológico, no humor, nas articulações e nos músculos.[10] Tente fazer 150 minutos desses exercícios por semana.

Quando você reduz drasticamente sua ingestão de calorias por um longo período de tempo, você inevitavelmente vai perder peso. Mas essa privação de calorias também pode causar alguns problemas de saúde, além da perda de músculo e massa magra. Além disso, quando você começa um jejum, seu corpo entra em um modo de conservação, no qual queima as calorias mais devagar para economizar energia.

Sou adepta ao JI há alguns meses e te aconselharia: almoçar às 12 hrs (se quiser potencializar seu emagrecimento coma muita salada, legumes e carne, frango ou peixe – esses alimentos te dão a sensação que está de estômago cheio e isso vai reduzir sua fome, EVITE carboidratos, mas se não conseguir eliminar eles, coma menos), durante a tarde você pode comer frutas (às vezes eu como até bolacha, mas somente a integral) e um pouco antes de acabar seu horário , que seria às 18hrs, você pode comer por exemplo novamente salada e um filé de frango.
Ingestão em horários determinados. Os carboidratos complexos (arroz integral, feijão, aveia) podem ser consumidos antes das 18h (em geral, comer tarde da noite não é aconselhável). Os carboidratos simples, no entanto, devem ser consumidos apenas depois da prática de exercícios físicos. Quando o corpo ainda está se recuperando da sessão, os carboidratos simples (o bom e velho açúcar) são armazenados como glicogênio e não como gordura. Caso contrário, eles devem ser evitados.

Hmmm, percebeu algo ? Todos esses mecanismos lidam com queima de gordura especificamente. Enquanto pode haver algum esquisito por aí que está preocupado com a redução da densidade mineral óssea enquanto mantém tecido adiposo, eu apostaria que que o que a maioria das pessoas quer dizer com "perder peso" é "perder gordura". De tudo o que acabei de listar, parece que jejuar queima gordura, ao invés de simplesmente peso. Mas e sobre o que a Sabedoria Convencional afirma, que jejuar aumenta a degradação muscular - talvez porque o seu corpo vai reconhecer a natureza letal de toda aquela gordura saturada entupidora de artérias e vai escolher consumir o músculo ao invés ? Isso é verdade ?


Mas os potenciais benefícios que os estudos em animais sugerem vão além da perda de peso e composição corporal – estimulação de factores neurotróficos e neuroplasticidade, redução da inflamação, menor stress oxidativo, maior sensibilidade à insulina, redução da pressão arterial, longevidade, entre outros. A redução da inflamação poderá estar associada ao aumento do cortisol que se verifica em restrição calórica e privação alimentar, com a redução dos níveis de leptina e aumento da adiponectina. A maior actividade da AMPK em restrição energética pode também explicar grande parte dos potenciais benefícios do jejum, incluindo a autofagia, renovação celular, o aumento da capacidade antioxidante, e sensibilidade à insulina. Mas mais uma vez podemos constatar que não se tratam de benefícios do jejum por si, mas sim da restrição energética. Tal como o aumento da longevidade, pela redução do consumo de oxigénio e metabolismo, com menor formação de radicais livres e agressão celular.
Ser vegetariano é abster-se do consumo de todo os alimentos de origem animal, o que inclui os ovos, laticínios e mel. Àqueles que consomem os derivados de ovos e laticínios dá-se o nome de protovegetarianos, ou seja, aqueles que estão a caminho do vegetarianismo, mas ainda não chegaram lá. "Já quem se abstém do consumo de outros produtos animais para além da alimentação, como o couro, lã, seda ou produtos que tenham sido testados em animais, dá-se o nome de vegano", explica Dr. George.
Evite dietas radicais. Tudo que é extremo não é tão saudável. Seja preparar sucos, jejum ou apenas cortar um grupo de alimentos, se não for sustentável, provavelmente não é tão bom. Você pode ver ótimos resultados inicialmente, mas no longo prazo isso mexe com seu metabolismo e no final acaba tendo impacto negativo em você. Então, repetindo, evite dietas radicais. Seja saudável e evite extremismos.
Esse suco é bastante diurético graças à melancia e ainda funciona como um alimento termogênico, pois acelera o metabolismo. Isso acontece por conta do gengibre, raiz com diversas utilidades medicinais que é capaz de aumentar o gasto calórico em mais de 10%. Outra característica do composto é a desintoxicação do organismo, resultado da ingestão do manjericão.
Dieta: Substâncias termogênicas estão naturalmente presentes em alguns alimentos. Chás como o chá verde, chá branco e oolong podem promover a perda de peso aumentando temporariamente a termogênese em seu corpo. Um estudo publicado no International Journal of Obesity em 2005 relata que a ingestão desses ingredientes termogênicos pode aumentar o seu metabolismo em 4% a 5% e a queima de gordura em 10% a 16%.
×