Há provas de que contribuem para o aumento do risco de doença cardíaca e cancro. "Carnes magras, pescado, laticínios magros e leguminosas têm uma digestão lenta e libertam gradualmente os amidos, o que lhes confere um índice glicémico mais baixo, tudo efeitos muito positivos, que se associam ao aumento da saciedade e à redução da produção de insulina", refere.
O ultimato foi dado em janeiro do ano passado. Aos 36 anos, o empresário Frederico Nantes era sedentário, hipertenso e estava à beira de cravar uma marca bem desagradável: 150 quilos redondos na balança. O colesterol e a glicose sob controle eram mantidos à custa de dez comprimidos diferentes ingeridos diariamente. Com uma rotina desregrada e estressante, o dono de uma produtora de eventos e árbitro da Federação Internacional de Atletismo não conseguia de jeito algum seguir uma alimentação balanceada. Tarimbado em dietas, já havia se embrenhado por quatro delas, sem sucesso. Até se apegar a um conceito absolutamente simples, mas aparentemente radical: para emagrecer, basta parar de comer. Na abordagem adotada com a ajuda de um médico, Nantes tirou proveito de um (mau) hábito: pular refeições. A diferença é que, quando comia, em vez de atacar produtos de fast-food ou uma pratada de macarrão, saciava o apetite com salada, acompanhada de carne, frango ou peixe. O resultado valeu a penitência. Depois de treze meses, enxugou 58 quilos e seu índice de gordura corporal passou de 52% para 12%. “Pulava o café da manhã e o almoço, de quatro a cinco vezes por semana. Ainda assim, conseguia fazer exercícios com regularidade”, conta. “Antes, tinha resultados muito modestos, que não me estimulavam a continuar”, diz o ex-gordo, feliz com seus 90 quilos distribuídos por 1,90 metro.
- Por não consumirem produtos de origem animal, vegetarianos não comem gordura saturada e, portanto, acumulam menos calorias. Para ter ideia, um grama desse nutriente tem 9kcal. Vegetarianos ainda comem mais fibras de frutas, legumes, verduras, cereais integrais e leguminosas; e as fibras saciam. Então a ingestão de calorias total do dia é pouca - explica Marcela. - Um fato que sempre achei, e que o artigo mostra, é que vegetarianos são mais preocupados com a qualidade de vida. Isso também ajuda a emagrecer. Alimentação deve ser equilibrada e fracionada
Pronta para ir atrás da flor? Calma, tem um detalhe importante: “O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins”, alerta Maria de Fátima Ramos, médica homeopata e membro da Sociedade Brasileira de Fitoterapia (Sobrafito). Por isso, confira o nome científico da planta no rótulo. Outro detalhe: o chá sozinho, você sabe, não faz milagre. Ele deve ser associado a uma dieta. E não adianta tomar um chazinho para limpar o organismo e comer alimentos superindustrializados, cheios de toxinas.

A quantidade recomendada da bebida pode variar entre duas e três xícaras de chá por dia. Para preparar uma porção utilize cerca de três gramas da folha seca para 300 ml de água. Para preparar uma porção de chá branco utilize três gramas da folha seca para 300 ml de água. Aqueça a água até um pouco antes da fervura, cerca de 80º, depois desligue o fogo e coloque a planta dentro. Deixe descansar por cinco minutos, coe e consuma.
Você não tem que apenas eatwheatgrass, frutas e saladas quando você seguir uma dieta vegetariana. Há um monte de opções para você, então não se preocupe com este problema. Com a grande quantidade de sabores de plantas e receitas saudáveis ​​que você pode aprender a cozinhar estes ingredients.There muitas ofdishes você pode fazer com um pouco de criação. Você pode tentar uma receita nova marca a cada semana ou a cada dia se você tiver tempo, e você vai encontrar como é divertido se você começar a aprender uma nova refeição, além de um vegetariana e carne de combinação.

Um problema associado ao Jejum Intermitente é a falta de suporte científico em estudos de boa qualidade metodológica, e em modelo Humano. São escassos os trabalhos conclusivos com a amostra, duração, desenho experimental, grupo controlo, e variáveis adequadas. Os modelos de jejum são também dispares, o que dificulta a comparação dos estudos. Tudo isto gera confusão entre a comunidade científica, quanto mais entre a população geral que todos os dias é bombardeada com novos milagres para os seus males. A grande maioria dos trabalhos é em modelo animal, e existem algumas diferenças entre o Homem e os ratinhos que convém ter em conta. Têm uma taxa metabólica por unidade de massa cerca de 12 vezes superior ao Homem, com vias metabólicas únicas que não encontramos na nossa espécie. E talvez o mais importante para a questão, um ritmo circadiano inverso ao nosso. São noctívagos. Isto não é um mero pormenor tendo em conta que as refeições são também elas um mecanismo de regulação cronobiológica, e o facto das experiências serem realizadas durante o dia é um viés importante a considerar. Para além de se tratarem de animais doentes, stressados e sedentários, que rapidamente se transformam em bolas de pêlo gordas sem mais nada para fazer do que comer a ração ração artificial e barata disponível nos biotérios. São animais com uma longevidade menor do que os seus pares selvagens, e o simples facto de comerem menos da porcaria que habitualmente comem já é suficiente para resultados positivos.
Faça exercícios aeróbicos e treinamento com peso. A atividade aeróbica queima calorias mais rápido que levantamento de peso, mas se quiser queimar o máximo de gordura, precisa fazer os dois. Se quiser um corpo tonificado, levante menos peso e faça mais repetições na hora da musculação. Se o objetivo for ganhar massa muscular e ficar forte, levante mais peso e faça menos repetições. Qualquer opção é válida!
Com base nos resultados, a dieta vegetariana pode fazer perder duas vezes mais peso do que uma dieta somente de restrição calórica. Na dieta vegetariana, 60% das calorias vieram de carboidratos, 15% de proteínas e 25% de gordura. Já na convencional dieta antidiabética, 50% vieram de carboidratos, 20% de proteínas e 30% de gorduras, limitando as saturadas em 7%.
Obviamente, perder peso não é um passeio. Os médicos costumam dar à perda forçada de gordura corporal o nome de distúrbio eletrolítico. Quem já fez regime sabe que em um primeiro momento, além da fome abissal e do humor azedo, fazem parte do processo espasmos musculares, distúrbios intestinais, tontura, cãibras e outros efeitos desagradáveis. Com o tempo, entretanto, o organismo se acostuma às novas condições e passa a funcionar melhor — ou seja, paciência e disciplina são fundamentais. Em tratamento há quase um ano, a estudante de odontologia Isabela Miranda, 25, aderiu ao jejum nos últimos três meses. “Eu me dei conta de que muitas vezes comia apenas por hábito, não por necessidade”, diz ela, que passou de 76 para 47 quilos.
A quantidade recomendada de chá-mate é de cerca de um litro por dia no qual é utilizado 20 gramas das folhas de erva-mate ou entre 15 e 20 saquinhos de chá. É interessante dividir a bebida em porções de 330 ml e tomá-las durante ou antes das principais refeições, café da manhã, almoço e jantar. Sendo que o melhor é ingerir um pouco antes das principais refeições. Desta forma, as propriedades que diminuem a absorção de colesterol já estarão a postos no momento em que os alimentos chegarem e assim evitarão a absorção de colesterol no intestino delgado.
×