Mas a perda de peso nos vegetarianos tem um limite, que depende de cada metabolismo. Isso faz parte de um processo natural do próprio organismo, como lembra o endocrinologista Amelio Godoy-Matos. Quando a pessoa começa a restringir muito a alimentação, o corpo lança contrarreguladores do peso, ou mecanismos de proteção. O mais conhecido é a diminuição da produção de leptina, um hormônio produzido pela gordura corporal e que inibe a fome e aumenta o gasto de energia. Este contra-ataque mantém a fome e a pessoa não consegue sustentar a sua perda de peso. Risco de anemia, unha fracas e queda de cabelo

Alecrim (Rosmarinus officinalis), bardana (Arctium lappa), camomila (Matricaria recotita), capim -cidreira (Cymbopogum citrato), cardo-santo ou cardo-mariano (Carduus sanctus), centelha (Centella asiatica), coentro (Coriander spp), dente-de-leão (Taraxicum officinalis), erva-doce (Pinpinella anisum), espinheira-santa (Maytenus ilicifolia), hortelã (Mentha piperita) e sálvia (Salvia officinalis).
O chá pode ser consumido quente ou frio, nos intervalos das refeições. Evite ingerir a bebida durante as refeições, pois os taninos presentes nela irão atrapalhar a absorção de algumas substâncias, especialmente o ferro e aminoácidos. Não beba o chá preto durante noite porque a cafeína presente na bebida pode dificultar o sono. Quem tem insônia deve tomar a última xícara até às 17:00. Saiba mais sobre chá preto aqui.

UM: De uma vez por todas, aprenda a descobrir o seu consumo calórico diário e os seus números de gasto de energia. Ambos os números são absolutamente cruciais porque dizem exatamente o que seu corpo está fazendo, até mesmo a própria caloria. Uma vez que este processo de cálculo se torne uma segunda natureza para você, o controle total da quantidade de gordura corporal que você carrega está nas palmas das suas próprias mãos.
"A autonomia na escolha do que se come nos dias sem jejum, longe das amarras e dos sacrifícios permanentes, é apelativa e motivadora, podendo aumentar o nível de compromisso com a mudança. Do ponto de vista metabólico, tem efeitos positivos a nível da regulação da produção de insulina, uma hormona chave no processo de perda de peso, através da regulação do metabolismo do açúcar e da sua transformação em gordura a nível hepático", explica, no entanto, Miguel Rego.
Comecei na segunda feira dia 10/07 a fazer o jejum intermitente (16h de jejum e 8h de alimentação) e no mesmo voltei a praticar musculação e passei a inserir mais proteína, vegetais e frutas na minha alimentação assim como certos carboidratos antes do treino (batata doce, tapioca e até arrisquei macarrão na quarta feira). Bom o resultado inicial é que em 4 dias eu eliminei 1Kg (de 81Kg estou com 80Kg).
Com base nos resultados, a dieta vegetariana pode fazer perder duas vezes mais peso do que uma dieta somente de restrição calórica. Na dieta vegetariana, 60% das calorias vieram de carboidratos, 15% de proteínas e 25% de gordura. Já na convencional dieta antidiabética, 50% vieram de carboidratos, 20% de proteínas e 30% de gorduras, limitando as saturadas em 7%.
Os iniciantes ao jejum não precisam de se preocupar: o corpo adapta-se rapidamente a períodos de fome natural e mobiliza reservas em órgãos e tecidos corporais. A energia armazenada no tecido adiposo pode ser quebrada rapidamente, sem necessidade de um fornecimento constante de alimentos. Quando comemos muitas vezes, o corpo “desaprende”, fazendo com que a fome pareça mais intensa do que é para quem tem experiência em alimentar-se por intervalos.
“O vegetarianismo já provou ser mais efetivo para a perda de peso. Agora mostramos que a dieta vegetariana pode ser muito mais efeito na redução de gordura muscular, promovendo uma melhora no metabolismo”, disse Hana Kahleová, diretora de pesquisa da organização sem fins lucrativos Physicians Committee for Responsible Medicine, nos Estados Unidos, ao site especializado ‘Medical News Today’.
Com o jejum intermitente, as células do corpo tornam-se mais resistentes ao stress e mais capazes de suportar doenças. A reação do corpo ao jejum é semelhante à sua reação ao desporto – através de “treino” frequente, torna-se mais resistente a doenças. A autofagia também é estimulada pela remoção de proteínas disfuncionais da célula. (Ligação 1, Ligação 2)
Guilherme Giorelli é nutrólogo e médico do esporte e exercício. Fellow do International College for Advancement of Nutrology e com mestrado em vitamina D, ele organiza eventos como diretor científico da Associação Brasileira de Nutrologia do Rio de Janeiro (ABRAN-RJ), além de ministrar aulas e palestras. Seu dia a dia, porém, é o atendimento de pacientes que buscam cuidar da saúde por meio da alimentação e do exercício.

Dependendo da alimentação que fazemos podemos por vezes sentir que estamos mais gordinhas… mas na realidade o que estamos é mais inchadas…com retenção de líquidos, que faz com que o corpo pareça mais gordo. O excesso de sal e o facto de bebermos pouca água, por exemplo, são potenciadores desse efeito no nosso organismo, fazendo com que o corpo necessite de reter água.
×