A proteína alimenta os músculos e ajuda a construir mais massa muscular magra. Pois é processada mais lentamente do que os hidratos de carbono, ajuda você a se sentir saciado por mais tempo, então você comer menos. Ele também dá energia sustentável ao longo do dia, é por isso que os atletas escolher para comer proteína durante a maratona de corridas para manter seus níveis de energia elevados.

Gorduras puras como manteiga e óleo de coco podem ser adicionadas ao café, pela manhã, para ajudar na sensação de saciedade durante o jejum. "Mas não pode exagerar caso o objetivo seja perder peso”, alerta o especialista. "O paciente não deve tomar óleo de coco e manteiga em excesso porque o corpo irá queimar essa gordura antes de queimar a do próprio corpo. Tudo tem que ser ponderado. O ideal mesmo é beber o líquido puro."

Um problema associado ao Jejum Intermitente é a falta de suporte científico em estudos de boa qualidade metodológica, e em modelo Humano. São escassos os trabalhos conclusivos com a amostra, duração, desenho experimental, grupo controlo, e variáveis adequadas. Os modelos de jejum são também dispares, o que dificulta a comparação dos estudos. Tudo isto gera confusão entre a comunidade científica, quanto mais entre a população geral que todos os dias é bombardeada com novos milagres para os seus males. A grande maioria dos trabalhos é em modelo animal, e existem algumas diferenças entre o Homem e os ratinhos que convém ter em conta. Têm uma taxa metabólica por unidade de massa cerca de 12 vezes superior ao Homem, com vias metabólicas únicas que não encontramos na nossa espécie. E talvez o mais importante para a questão, um ritmo circadiano inverso ao nosso. São noctívagos. Isto não é um mero pormenor tendo em conta que as refeições são também elas um mecanismo de regulação cronobiológica, e o facto das experiências serem realizadas durante o dia é um viés importante a considerar. Para além de se tratarem de animais doentes, stressados e sedentários, que rapidamente se transformam em bolas de pêlo gordas sem mais nada para fazer do que comer a ração ração artificial e barata disponível nos biotérios. São animais com uma longevidade menor do que os seus pares selvagens, e o simples facto de comerem menos da porcaria que habitualmente comem já é suficiente para resultados positivos.
Para os cientistas da Universidade do Sul da Califórnia, o jejum tem o poder de “regenerar todo o sistema imunológico”, aumentando a produção do corpo de novos glóbulos brancos, que é a forma pela qual nosso organismo combate infecções. O jejum em ciclos diários ou semanais, como os pregados no jejum intermitente, permite que o corpo exclua células danificadas, velhas ou ineficientes do sistema imunológico e as substitua por recém-geradas. São necessários mais ensaios clínicos, mas muitos pesquisadores estão confiantes em que o jejum intermitente pode ser extremamente útil para indivíduos imunocomprometidos e idosos.
Descanse. De verdade. Você pode estar se sentindo uma usina de energia que não pode ser parada, mas seu corpo precisa de descanso. Principalmente se você estiver se dedicando a levantar pesos como se fosse um profissional, os músculos precisam de tempo para regeneração. Tire um dia de descanso. Você não precisa ficar sentado no sofá o dia inteiro, mas deixe seu corpo se curar.
"Tudo o que é bicho (carne, frango, peixe) e planta está liberado. Eu como bacon todos os dias, por exemplo. Pode comer queijo e ovos. Quando estou com muita fome, com vontade de comer pizza, por exemplo, eu como brócolis, queijo e bacon. Depois disso, duvido que alguém tenha vontade de comer mais alguma coisa. A gordura e a proteína saciam por muito mais tempo".

É simplesmente uma questão de voltar ao básico. Em vez de petiscar constantemente durante o dia, restringir-se a apenas comer os três principais refeições regulares por dia. Cozinhe os alimentos com ingredientes naturais, saudáveis ​​e depois comer com outras pessoas em um ambiente descontraído e de convívio. Não é apenas o que você come, mas como você come o que importa.
Esse quadro, que pode evoluir para uma pré-diabetes, ocorre quando o corpo é exposto a picos de glicose e, por consequência, a picos de insulina. Com o tempo, alguns tecidos do corpo passam a se tornar resistentes a este hormônio e é preciso que ele seja produzido em quantidades cada vez maiores para executar as mesmas funções. Isso leva a sobrecarga do pâncreas

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade de Surrey, na Inglaterra, analisaram o impacto da dieta 5:2 – que consiste em comer normalmente cinco vezes por semana e ter uma alimentação muito restritiva duas vezes – na capacidade de metabolismo do corpo e na predisposição do organismo limpar a gordura e a glicose após uma refeição, em comparação com as dietas convencionais.

O processo de perda de peso ou definição corporal (o qual tem por objetivo eliminar gordura corporal) é bastante desejado por todos, seja por questões estéticas ou questões que envolvam a saúde. A dieta que deve ser adotada para eliminar gordura não é nada difícil. Contudo existem muitas ”informações” na internet que não passam de meros mitos, os quais podem dificultar o seu objetivo: eliminar gordura, perder peso, etc.

Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade de Surrey, na Inglaterra, analisaram o impacto da dieta 5:2 – que consiste em comer normalmente cinco vezes por semana e ter uma alimentação muito restritiva duas vezes – na capacidade de metabolismo do corpo e na predisposição do organismo limpar a gordura e a glicose após uma refeição, em comparação com as dietas convencionais.


Chá Preto possui Cafeína e ação termogênica – Cerca de 30 a 80 miligramas de cafeína existem quando você toma um gole desse chá. A cafeína ajuda na lipólise, que é a quebra da gordura corporal teimosa, a taxa de metabolismo aumenta promovendo queimaduras mais calóricas. A bebida também pode ajudar a aumentar os níveis de energia, o que significa que você pode se exercitar por mais tempo.
No caso da dieta com jejum em dias alternados, nos dias de jejum (1 ou 2 dias por semana) é permitido que a pessoa ingira entre 500 ou 600 calorias (cerca de 75% de restrição calórica), consoante é mulher ou homem, respetivamente, e nos restantes dias pode comer “livremente”. Entenda-se que este “livremente” deve sempre seguir algumas regras e sobretudo haver bom senso e equilíbrio, pois nos dias de jejum há muitos nutrientes essenciais que não são ingeridos e que devem ser repostos nos dias de não-jejum (vitaminas, proteínas, minerais, gorduras essenciais e fibra). Também é de reforçar que em todos os dias do plano, a hidratação se reveste de especial importância, pois, se nos dias de jejum ajuda não só a hidratar mas também a mascarar a sensação de fome, nos restantes dias auxilia na reposição do funcionamento ótimo do organismo.
A proteína alimenta os músculos e ajuda a construir mais massa muscular magra. Pois é processada mais lentamente do que os hidratos de carbono, ajuda você a se sentir saciado por mais tempo, então você comer menos. Ele também dá energia sustentável ao longo do dia, é por isso que os atletas escolher para comer proteína durante a maratona de corridas para manter seus níveis de energia elevados.
Outras substâncias (enzimas e mucilagens) presentes na planta agem em áreas diferentes. No estômago, facilitam a digestão; no intestino, impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos; e nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, quando o organismo aproveita para se livrar do excesso de líquidos. Ainda não acabou: “O hibisco tem vitamina C, que diminui a pressão na parede dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação, e cálcio, mineral importantíssimo para os ossos e um facilitador na perda de peso, segundo estudos recentes”, afirma a bióloga Lúcia Helena Guerra Arantes, de Belo Horizonte.
O primeiro grupo consome o leite e seus derivados, porém não come ovos nem carne. O segundo exclui totalmente a carne do cardápio, mas come leite, seus derivados e também ovos. Já o terceiro grupo é mais radical e não consome qualquer produto que tenha origem animal. E esse é o grupo que mais tem restrições e no qual se baseiam a grande maioria das dietas vegetarianas.

Pronta para ir atrás da flor? Calma, tem um detalhe importante: “O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins”, alerta Maria de Fátima Ramos, médica homeopata e membro da Sociedade Brasileira de Fitoterapia (Sobrafito). Por isso, confira o nome científico da planta no rótulo. Outro detalhe: o chá sozinho, você sabe, não faz milagre. Ele deve ser associado a uma dieta. E não adianta tomar um chazinho para limpar o organismo e comer alimentos superindustrializados, cheios de toxinas.


A gordura corporal em excesso é prejudicial para o nosso corpo e realmente é preciso eliminá-la. Mas o que acontece é que, muitas vezes, a pessoa acaba investindo em dietas que fazem com que sejam perdidas mais água e massa muscular do que gordura. Por isso, quando se fala em emagrecimento, deve-se considerar menos o que a balança mostra e mais o que o seu corpo te diz. A perda de peso saudável é aquela em que acontece apenas a eliminação de massa adiposa.
Para ganhar massa muscular, o ideal é fazer exercícios de força, como musculação e crossfit, pois essas atividades forçam o músculo a pegar mais peso, o que é o principal estímulo para fazê-lo crescer. É importante lembrar que o treino deve estimular mais a capacidade do músculo, com aumento progressivo da carga e acompanhamento de um profissional educador físico.
Eu gosto dessa frase. É fazer uma limonada (não-calórica) com os limões que a vida te dá, e de todos pensamentos transcedentais contidos no livro do Hesse, essa linha me chama atenção como uma maneira bacana, sem nonsense, de tirar o melhor de uma situação ruim. Sem dúvidas sobre isso. Mas quão útil ela é, realmente, para os leitores de hoje ? Muito poucos de nós jamais passaram por uma situação de "não ter o que comer". Ao contrário, a comida está sempre à mão, com pouco esforço necessário para obtê-la. Na prática, isso não é completamente verdade. Lixo processado e fast food estão sempre disponíveis, enquanto as coisas boas - carnes frescas e verduras, comida de verdade, você sabe - requerem preparo, cozimento, tempo, e lavar pratos. Mas o ponto principal continua valendo: nós raramente ficamos sem.
Huang descobriu que os participantes que passaram sem carne foram os melhores em se livrar dos quilinhos extras. Os vegetarianos perderam mais peso em comparação com os carnívoros (cerca de 2kg), e os veganos perderam ainda mais (cerca de 2,5kg). Vegetarianos que consumiam laticínios e ovos perderam cerca de 1,48 kg a mais do que aqueles em uma dieta não vegetariana.
Seguir uma dieta balanceada: isso não significa que você terá que fechar a boca ou viver de salada, como muitos pensam… Pelo contrário! Uma alimentação equilibrada inclui todos os grupos de alimentos, porém, consumidos com equilíbrio e sem exageros, uma vez que nosso organismo só armazena na forma de gordura aquilo que está em excesso no nosso corpo e que não foi utilizado para o fornecimento de energia;

Jejuar para alcançar benefícios físicos e mentais não é exatamente uma novidade. Grupos religiosos, sejam eles hindus, cristãos, muçulmanos ou judeus, deixam de comer por períodos predeterminados como ato de contrição e também como exercício de autocontrole. A prática só é vetada para gestantes, pessoas com tendência à bulimia e anorexia ou com doenças que levem à hipoglicemia. Para os demais, em princípio, não há restrição. Em geral a dieta começa com uma redução nas porções de alimento até que o paciente se sinta confortável em eliminar uma das refeições. “A curto prazo, o jejum funciona e não acarreta efeitos indesejáveis, como perda de massa muscular. O que ­não sabemos é como ele afeta a longo prazo”, diz a nutróloga Lenita Zajdenverg, professora da UFRJ e coordenadora científica da Sociedade Brasileira de Diabetes Rio de Janeiro (SBD-RJ). Mesmo com todo o frisson científico que existe em torno do assunto, essa é uma dúvida que ainda vai demorar para ser esclarecida.


Para ganhar massa muscular, o ideal é fazer exercícios de força, como musculação e crossfit, pois essas atividades forçam o músculo a pegar mais peso, o que é o principal estímulo para fazê-lo crescer. É importante lembrar que o treino deve estimular mais a capacidade do músculo, com aumento progressivo da carga e acompanhamento de um profissional educador físico.
Não, desde que você tenha uma alimentação saudável, rica em nutrientes, ingerindo regularmente boas fontes de proteínas, gorduras e hortaliças. O problema maior é que algumas pessoas, num estilo de vida nada saudável, pulam o café da manhã, não se exercitam, mas terminam comendo vários doces e alimentos processados desde o período da manhã – para compensar.
Com sua dieta em mãos, os exercícios cardiovasculares podem acelerar a queima de gordura, utilizando-se das calorias extras. No entanto, se você se empolgar muito com eles podem prejudicar o seu progresso. Excesso de atividade cardio pode auxiliar em uma perca muscular grande. Além disso, a atividade vai fazer você se sentir mais esgotado e cansado!

A perda de peso "rápida e sustentável" é, alegadamente, apenas um dos benefícios. Os "ganhos para a saúde a longo prazo", incluindo redução do risco de diabetes, doenças cardíacas e cancro, são "a grande mais-valia", sublinha. O livro foi escrito com Mimi Spencer, jornalista na área da alimentação, também ela praticante da dieta. Depois de o lermos e reunirmos as regras, pedimos a opinião do nutricionista Miguel Rego.
Como resultado, o veganismo é separado de seu fundamento de consumo ético baseado em respeito aos animais. Perde sua abrangência ao boicote de produtos não alimentícios com ingredientes de origem animal e empresas que testam em animais (e podem ser boicotadas). E, resumido a uma mera dieta aética, acaba sendo usado como um rótulo lucrativo, a atrair um promissor nicho de mercado.
A taxa metabólica basal (TMB) é a quantidade de energia que seu corpo precisa para manter as funções básicas quando você está em repouso e várias coisas podem influenciar sua taxa metabólica, entre elas a genética, idade, gênero (os homens tendem a ter uma TMB mais alta que as mulheres), peso, altura, estrutura corporal e alimentação. Alguns distúrbios médicos, medicamentos e clima também podem interferir.
×