Os iniciantes ao jejum não precisam de se preocupar: o corpo adapta-se rapidamente a períodos de fome natural e mobiliza reservas em órgãos e tecidos corporais. A energia armazenada no tecido adiposo pode ser quebrada rapidamente, sem necessidade de um fornecimento constante de alimentos. Quando comemos muitas vezes, o corpo “desaprende”, fazendo com que a fome pareça mais intensa do que é para quem tem experiência em alimentar-se por intervalos.
No que respeita à dieta alimentar e ao excesso de peso, o chá de gengibre pode atuar de duas maneiras diferentes; Por um lado, as escolhas alimentares pobres e um elevado tecido adiposo (gordura corporal) são mais propícios a ativar o sistema imunitário e aumentar a inflamação e a dor, neste caso, o chá de gengibre irá intervir na redução da dor e da inflamação em indivíduos que sofrem de dores crónicas e outras doenças mediadas pela inflamação.
Pelo contrário, um treino cardiovascular de menor duração (20 a 30 minutos), mas de maior intensidade, apesar de utilizar uma maior percentagem de glicose do que de ácidos gordos, representa um maior gasto energético e provoca um aumento da taxa metabólica de repouso (número de calorias gastas em repouso) que se poderá manter aumentada até 12 horas após o esforço.
A quantidade recomendada de chá-mate é de cerca de um litro por dia no qual é utilizado 20 gramas das folhas de erva-mate ou entre 15 e 20 saquinhos de chá. É interessante dividir a bebida em porções de 330 ml e tomá-las durante ou antes das principais refeições, café da manhã, almoço e jantar. Sendo que o melhor é ingerir um pouco antes das principais refeições. Desta forma, as propriedades que diminuem a absorção de colesterol já estarão a postos no momento em que os alimentos chegarem e assim evitarão a absorção de colesterol no intestino delgado.
×