Outra consequência do jejum intermitente é que o metabolismo basal também não desacelera, como muitos pensam. “O metabolismo basal gasta a quantidade de calorias no dia que uma pessoa precisa para manter o mesmo peso. As pessoas acham que não comer vai desacelerar o metabolismo, ou seja, você vai queimar menos calorias. Mas um estudo mostrou que ele continua acelerado até em jejuns bastante longos.”
Outras substâncias (enzimas e mucilagens) presentes na planta agem em áreas diferentes. No estômago, facilitam a digestão; no intestino, impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos; e nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, quando o organismo aproveita para se livrar do excesso de líquidos. Ainda não acabou: “O hibisco tem vitamina C, que diminui a pressão na parede dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação, e cálcio, mineral importantíssimo para os ossos e um facilitador na perda de peso, segundo estudos recentes”, afirma a bióloga Lúcia Helena Guerra Arantes, de Belo Horizonte.
Uma teoria sobre isso, de acordo com o diretor do Laboratório de Neurociências do Instituto Nacional do Envelhecimento, Mark Mattson, é que o estresse brando que o jejum intermitente coloca no corpo, proporciona uma ameaça constante – aumentando as poderosas defesas celulares do corpo contra potenciais danos moleculares. O jejum intermitente também estimula o corpo a manter e reparar tecidos e tem benefícios antienvelhecimento, mantendo todos os órgãos e células funcionando de forma eficaz.
A quantidade recomendada de chá-mate é de cerca de um litro por dia no qual é utilizado 20 gramas das folhas de erva-mate ou entre 15 e 20 saquinhos de chá. É interessante dividir a bebida em porções de 330 ml e tomá-las durante ou antes das principais refeições, café da manhã, almoço e jantar. Sendo que o melhor é ingerir um pouco antes das principais refeições. Desta forma, as propriedades que diminuem a absorção de colesterol já estarão a postos no momento em que os alimentos chegarem e assim evitarão a absorção de colesterol no intestino delgado.
×