Faça exercícios aeróbicos e treinamento com peso. A atividade aeróbica queima calorias mais rápido que levantamento de peso, mas se quiser queimar o máximo de gordura, precisa fazer os dois. Se quiser um corpo tonificado, levante menos peso e faça mais repetições na hora da musculação. Se o objetivo for ganhar massa muscular e ficar forte, levante mais peso e faça menos repetições. Qualquer opção é válida!
A felicidade de subir na balança e descobrir que você perdeu peso não tem preço. Longe da gente querer tirar essa sua alegria, mas é preciso encarar a realidade: não adianta nada baixar o peso se você estiver queimando o que não deve. Perder massa magra - músculos, ossos e água -  e não gordura, além de não deixar você feliz em frente ao espelho, vai atrapalhar o seu emagrecimento lá na frente. Afinal, quanto mais músculo você tiver, mais sucesso na perda de peso você continuará tendo. Siga as top 5 dicas para emagrecer pra queimar o excesso!
Exercícios físicos: A maioria dos protocolos de jejum intermitentes populares também recomendam treinamento de força e musculação, que são muito importantes para queimar a gordura corporal e manter a massa magra. É normal que nos primeiros dias você não tenha tanta energia para fazer os exercícios. Apesar de ser mais eficiente treinar em jejum devido à maior facilidade de queimar gordura, tente encontrar o horário mais adequado para a prática de exercícios, de modo que ele seja efetivo e não leve seu corpo à fadiga total.
Depois de uma dieta vegetariana é uma tendência atual de muitas pessoas que querem proteger a sua saúde. As pessoas seguem a dieta vegetariana por muitas razões diferentes. Alguns amam alimentos vegetarianos. Alguns querem viver saudável. Alguns seguem dietas vegetarianas por causa de algumas metas de sua vida, tais como a protecção ambiental, direitos de segurança animais. Vegetarianismo deveria ser dividida em muitas escolas diferentes. Totalmente vegetarianismo é parar de comer todos os pratos feitos com animais na dieta diária. Semi-vegetarianos são as pessoas que não comem carne, peixe, frutos do mar, mas eles ainda comem ovos e leite. Leia e siga estas 12 melhores benefícios de saúde da dieta e benefícios da dieta vegetariana vegetariana na perda de peso para viver uma vida saudável!
Faça treinamento intervalado de alta intensidade. Esse tipo de treinamento, conhecido em inglês como HIIT (sigla para high intensity interval training) está em alta hoje em dia. Estudos mostram que ele queima mais gordura em menos tempo. Ele acelera o metabolismo rapidamente e o mantém acelerado depois do treino também – tanto que foi criado um termo para descrever isso fenômeno: efeito “afterburn”.[8] Então poupe suas desculpas quando tiver só 15 minutos para malhar!
Faça treinamento aeróbico cruzado. Há duas coisas que você precisa evitar: platô e tédio. Os dois são péssimos de formas diferentes. Qual a melhor forma de combatê-los? Cross training – ou treinamento cruzado. Isso basicamente significa que você vai praticar várias atividades diferentes, enganando sua mente e corpo. Sua cabeça não pensa: "Ai, de novo?!" e seus músculos não ficam acostumados e param de trabalhar.

O Dr. Kahleová disse: “As dietas vegetarianas provaram ser dietas mais eficazes para a perda de peso. No entanto, também mostramos que uma dieta vegetariana é muito mais eficaz na redução da gordura muscular, melhorando assim o metabolismo. Essa descoberta é importante para as pessoas que estão tentando perder peso, incluindo aqueles que sofrem de síndrome metabólica e/ou diabetes tipo 2. Mas também é relevante para qualquer um que leve a sério seu controle de peso e queira permanecer magro e saudável “.[Science Daily]


Olá, Walmar Andrade! Tudo bem. Olha eu ameiii seus relatos, sua matéria. Bom, eu hoje peso 100 kg, isso me da depressão e quero muito perder peso urgente, pois, tenho apenas 1,62 de altura e isso me prejudica muito… Estou muito feliz por conhecer as possibilidades que a “Dieta Intermitente” nos oferecendo, então iniciei semana passada com 12 hs, agora com 18hs confesso que no início senti dor de cabeça, fraqueza, sono… e tc, mas agora me sinto melhor. Haa… estou fazendo zumba entrei na academia rsrsr 3x por semana. Obrigado pelos seus incentivos e sua força. Logo, logo posto aqui meus resultados.#tamojuntogalera!!!

A autofagia (do Grego auto-, significa “próprio“, e phagein, significa “comer“) é um processo no qual o organismo se recicla a si próprio, garantindo a energia e “material” para o restauro celular. A autofagia é um processo fundamental na resposta do organismo ao stress, na eliminação de bactérias e vírus após infecções, no desenvolvimento embrionário e diferenciação celular e na eliminação de proteínas “danificadas” (fundamental para combater o envelhecimento e doenças associadas). A perturbação da autofagia está associada a doenças como a diabetes tipo 2, Parkinson, entre outras.


Para chegar a essa conclusão, pesquisadores da Universidade de Surrey, na Inglaterra, analisaram o impacto da dieta 5:2 – que consiste em comer normalmente cinco vezes por semana e ter uma alimentação muito restritiva duas vezes – na capacidade de metabolismo do corpo e na predisposição do organismo limpar a gordura e a glicose após uma refeição, em comparação com as dietas convencionais.
Ao longo da nossa história evolutiva muitos foram certamente os momentos em que nos vimos obrigados a um jejum prolongado. Alimentos disponíveis a toda a hora é algo recente para a nossa espécie. Como tal, mal estaríamos se não tivéssemos evoluído com mecanismos para lidar com o jejum e sobreviver a esses períodos de fome. No entanto, a necessidade não é sinónimo de vantagem. Estas adaptações são mecanismos de sobrevivência para um contexto específico, e isso não significa de todo que seja o melhor para a nossa saúde no contexto em que vivemos hoje. E convinhamos que o jejum é uma prática íntima à nossa espécie, romântico por assim dizer. A ideia de que com uma penitência e sacrifício vamos expurgar os pecados da vida mundana. E não serão muitas as religiões que não doutrinam a prática regular ou esporádica de jejuar. Na verdade, muitos dos escassos estudos em modelo humano sobre o jejum intermitente foram realizados com Muçulmanos no Ramadão. 
- Por não consumirem produtos de origem animal, vegetarianos não comem gordura saturada e, portanto, acumulam menos calorias. Para ter ideia, um grama desse nutriente tem 9kcal. Vegetarianos ainda comem mais fibras de frutas, legumes, verduras, cereais integrais e leguminosas; e as fibras saciam. Então a ingestão de calorias total do dia é pouca - explica Marcela. - Um fato que sempre achei, e que o artigo mostra, é que vegetarianos são mais preocupados com a qualidade de vida. Isso também ajuda a emagrecer. Alimentação deve ser equilibrada e fracionada
Certamente, as plantas podem ajudar cheiro fedido usreduce, com exceção de cebola e alho! Laticínios e consumo de carne é um dos reasonsfor direta mais comum a maior quantidade de acidez dentro do nosso corpo e da quantidade de odor corporal e respiração fedido. Cebola e alho são simplesmente os alimentos que causam odor na respiração devido à sua enxofre antioxidante saudável, que é um agente de desintoxicação para a nossa fígado. Eles não fedem por causa das mesmas razões que leite e carne.
Quando se faz refeições pequenas a toda hora, o corpo está constantemente produzindo insulina e nunca chega ao estágio de queima. Além disso, nunca vai se sentir 100% satisfeito. Por isso, em vez de fazer de cinco a seis refeições pequenas por dia, faça três refeições principais maiores e dois lanches. É a mesma ideia ajustada para ser mais eficaz.[5]
4. Coma à noite, sim! - outro mito que precisa ser derrubado agora - e já vai tarde. Ficar sem comer à noite ou não comer carboidrato no jantar não vão trazer bem algum para sua perda de gordura, especialmente se você se exercita pela manhã. Só o café não vai dar conta de te alimentar o suficiente e, de novo, o organismo vai lá na massa magra pra procurar energia. “Não há diferença se você consumir carboidrato de dia ou à noite, desde que esteja em quantidade adequada. À noite, prefira alimentos menos calóricos, com baixo teor de gorduras e de fácil digestão”, aconselha Paula Castilho.
O chá verde possui forte ação termogênica. Isto ocorre por dois motivos. Primeiro, a bebida conta com cafeína em sua composição que tem efeito estimulante e contribui para a queima mais intensa de calorias, especialmente de gorduras. Além disso, o chá verde possui polifenóis que inibem a ação de uma enzima chamada catecol-O metiltransferase microssomal hepática. Quando a ação desta enzima é impedida a termogênese aumenta.
×