Consuma muita proteína e fibra. Você com certeza já ouviu isso antes: para perder gordura e começar a criar músculos, precisa de proteína. O corpo pode queimar proteína para sobreviver, mas prefere carboidratos e gorduras; por isso, quando a alimentação é principalmente proteica, o metabolismo vai usar os carboidratos e gorduras que já armazenou. Além disso, a proteína é usada para formar e regenerar massa muscular!

Não, desde que você tenha uma alimentação saudável, rica em nutrientes, ingerindo regularmente boas fontes de proteínas, gorduras e hortaliças. O problema maior é que algumas pessoas, num estilo de vida nada saudável, pulam o café da manhã, não se exercitam, mas terminam comendo vários doces e alimentos processados desde o período da manhã – para compensar.
A refeição preferida dos brasileiros, composta por arroz, feijão, carne vermelha, café e pão francês - como mostrou a Pesquisa de Consumo Alimentar Pessoal no Brasil (IBGE) - está na berlinda: o novo "Prato da Alimentação Saudável" da Universidade de Harvard, lançado esta semana, condena o cardápio nacional. Os americanos privilegiam a dieta rica em grãos integrais, gorduras e proteínas saudáveis, o que quer dizer que os brasileiros estão comendo mais e mal, já que também adoram carboidratos refinados como lasanha, pizza e batata-frita, que só fazem engordar.
Normalmente mulheres aguentam períodos de jejum menores do que os homens. Isso ocorre porque eles possuem mais massa muscular, portanto tem reservas maiores de glicogênio, outra fonte de energia do corpo que é armazenada justamente nos músculos e muito usada durante o jejum. O ideal é que elas sigam jejuns de até 12 horas, enquanto os homens podem chegar a até 14 horas.

Com base nos resultados, a dieta vegetariana pode fazer perder duas vezes mais peso do que uma dieta somente de restrição calórica. Na dieta vegetariana, 60% das calorias vieram de carboidratos, 15% de proteínas e 25% de gordura. Já na convencional dieta antidiabética, 50% vieram de carboidratos, 20% de proteínas e 30% de gorduras, limitando as saturadas em 7%.

Boa parte das pesquisas realizadas com canela foram com uma quantidade que variou entre 1 e 6 gramas, o equivalente a meia ou até uma colher de chá, ao dia. Como estes valores mudam muito, é interessante consultar um médico ou nutricionista sobre a melhor porção do alimento para cada pessoa. Os chás de canela costumam ser preparados com a canela em pau. Saiba mais sobre chá de canela aqui
Alguns estudos clínicos já publicados sugerem que ingerir a maior parte das calorias na primeira metade do dia parece ser mais favorável para perda de peso comparando duas dietas de idêntico valor energético e diferente distribuição diária. E na mesma linha, mais eficaz a garantir um bom controlo glicémico e perda de peso em diabéticos. Dados epidemiológicos também corroboram a hipótese de que um consumo energético elevado ao final do dia se associa a maior ganho de peso, mas sem considerar o aporte calórico diário total. O nosso organismo responde a biorritmos bem orquestrados e definidos a nível central pelo núcleo supraquismático sensível à luz, e a “relógios periféricos” regulados por inputs nervosos e estímulos periódicos, como o simples horário das refeições e até o seu valor nutricional. Respondemos diferentemente a uma refeição mediante a altura do dia em que é ingerida pois as respostas fisiológicas variam de acordo com o nosso ritmo circadiano. De manhã o efeito térmico facultativo das refeições é superior, e a tolerância aos hidratos de carbono maior devido à necessidade de reposição do glicogénio hepático, gasto no período nocturno. O modelo de IF não é rígido quanto ao período ideal de jejum, mas a verdade é que por comodidade a maior parte das pessoas opta por o fazer no período da manhã, quando deveria ser precisamente ao contrário.
Outro benefício proporcionado pelo jejum é a autofagia - a reciclagem das células mortas -, tema que garantiu o prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia ao cientista Yoshinori Ohsumi em 2016. O pesquisador japonês estudou o processo de reciclagem das células quando a pessoa está em jejum. “Pode-se dizer que é uma espécie de ‘limpeza’ para se certificar de que o corpo está funcionando bem”, afirma Polesso.
De acordo com Sabrina, a carqueja é outra planta que pode auxiliar no processo de emagrecimento. “O chá é feito em infusão com as hastes da planta, possui um gosto amargo. Ela é indicada para auxiliar no emagrecimento por ter efeitos diuréticos e laxantes. Também é usada para combater problemas hepáticos, digestivos e no controle da diabetes”, diz.
×