Todas as dietas para emagrecer têm em comum uma regra: deve-se ingerir bastante líquido. Isto porque beber água, chás e sucos favorecem a eliminação de toxinas, além de contribuírem para reduzir a retenção de líquidos. No caso dos chás, eles são importantíssimos nas dietas, pois colaboram na perda de peso, já que alguns possuem substâncias consideradas termogênicas.
A secreção do hormônio do crescimento (GH), um dos principais hormônios queimadores de gordura, aumenta durante um jejum. Num protocolo de jejum de cinco dias, homens experienciaram secreção aumentada de GH nos dias 1 e 5 (os únicos dois dias nos quais o GH foi medido). Um estudo posterior mostrou que durante sessões de jejum de 2 dias, a secreção de hormônio do crescimento aumentaram tanto em frequência quanto em intensidade, em homens. Eles experienciaram disparos de GH mais frequentes, e cada disparo secretava uma massa maior do hormônio. Um estudo mais recente mostrou que jejuns de 24h aumentavam o GH em 1300% em mulheres, e em quase 2000% em homens.
Como se depreende, consiste em não ingerir nenhuma espécie de alimento. Contudo, bebe-se água à vontade, utilizam-se vitaminas e sais minerais. Esta dieta é cada vez menos utilizada, pois requer hospitalização e contínua vigilância médica. Além disso, os exíguos resultados k longo prazo não justificam o enorme sacrifício e desgaste do doente, especialmente porque quando se suspende o jejum absoluto é costume ganhar peso com rapidez.
Não, desde que você tenha uma alimentação saudável, rica em nutrientes, ingerindo regularmente boas fontes de proteínas, gorduras e hortaliças. O problema maior é que algumas pessoas, num estilo de vida nada saudável, pulam o café da manhã, não se exercitam, mas terminam comendo vários doces e alimentos processados desde o período da manhã – para compensar.
Estudos em muitos países mostraram que a taxa de morte por doenças cardiovasculares em vegetarianos é muito menor do que nos não-vegetarianos. Pensa-se que a comida vegetariana contém mais fibras, menos gordura, menos colesterol, alta proporção de gorduras poliinsaturadas e gorduras saturadas. A doença arterial coronária é um tipo de doença que está associada com o colesterol no sangue.
O fato de você não ter o corpo “dos sonhos” não significa que há algo errado com sua saúde, mas casos de obesidade, anemia e outras doenças crônicas precisam ser tratados. Saber que está tudo certo com você é uma ótima maneira de começar a fazer as pazes com seu corpo, agradecendo por ele estar em perfeitas condições. Saúde em primeiro lugar sempre, porque sem ela não há corpo bonito que garanta a felicidade.
ich bin jetzt die 3. Woche mit Coach dabei. Habe die Zeiten nur minimal verschoben und auch nie gesündigt in den Fastenphasen. Aber bis jetzt habe ich noch kein Gramm abgenommen. Wirklich gar nix. An den Tagen, an denen ich essen darf nehme ich zu und an den Fasttagen nehme ich wieder ab. Aber nach unten geht gar nix. Man muss dazu sagen, ich bin nicht so stark übergewichtig BMI 27,1. Und ich habe auch schon sehr viel ausprobiert, was Diäten betrifft. In den Essensphasen esse ich eigentlich alles worauf ich Lust habe. Wäre es jetzt sinnvoll, z.B. in den Essensphasen auch noch eine Essenspause von z.B. 5 Std einzulegen, weil ich bin auch die klassische Snackerin mit hier ein Keks und da ein Stück Käse usw.
Não, desde que você tenha uma alimentação saudável, rica em nutrientes, ingerindo regularmente boas fontes de proteínas, gorduras e hortaliças. O problema maior é que algumas pessoas, num estilo de vida nada saudável, pulam o café da manhã, não se exercitam, mas terminam comendo vários doces e alimentos processados desde o período da manhã – para compensar.
Tendo em conta os benefícios para a saúde, a dieta é considerada adequada até para idosos. Diz-se que a eficácia está demonstrada em casos de obesidade e que a permissão de "alimentos que dão prazer" é um trunfo. Depois de se alcançar o peso ideal, deve jejuar-se só uma vez por semana. Quem começa já com um peso adequado deve comer alimentos mais calóricos nos dias sem jejum ou jejuar a cada oito ou dez dias.
Além de potenciar os sabores e aromas das preparações culinárias, o gengibre possuí ainda um leque de propriedades medicinais e farmacológicas, que o tornam um ingrediente de excelência. Estas propriedades resultam dos seus constituintes, de entre os quais se destacam os compostos polifenólicos e as catequinas, proporcionando ao gengibre uma atividade antioxidante, anti-inflamatória, anticancerígena, e promovendo uma melhor digestão através da estimulação do efeito dos diversos sucos do trato gastrointestinal.

Eu gosto dessa frase. É fazer uma limonada (não-calórica) com os limões que a vida te dá, e de todos pensamentos transcedentais contidos no livro do Hesse, essa linha me chama atenção como uma maneira bacana, sem nonsense, de tirar o melhor de uma situação ruim. Sem dúvidas sobre isso. Mas quão útil ela é, realmente, para os leitores de hoje ? Muito poucos de nós jamais passaram por uma situação de "não ter o que comer". Ao contrário, a comida está sempre à mão, com pouco esforço necessário para obtê-la. Na prática, isso não é completamente verdade. Lixo processado e fast food estão sempre disponíveis, enquanto as coisas boas - carnes frescas e verduras, comida de verdade, você sabe - requerem preparo, cozimento, tempo, e lavar pratos. Mas o ponto principal continua valendo: nós raramente ficamos sem.


Os meios de comunicação social dizem que a tendência mais recente é o intervalo de jejum, ou jejum intermitente. Todos falam disso, mas é um assunto tão velho quanto a humanidade. Antigamente, não havia três a quatro refeições por dia na mesa. Os nossos antepassados tinham de caçar e recolher alimentos e permaneciam ativos durante todo o dia. Eram capazes de resistir a longos e frequentes períodos sem alimentos. Com o jejum intermitente, portanto, vivemos de acordo com o nosso relógio biológico natural.
Bom dia estou fazendo o jejum intermitente de 24 horas a 1 semana e já emagreci 3 quilos, não estou fazendo um dia e pulando outro estou fazendo direto a gente se a costuma com a fome no primeiro dia achei que ia morrer hoje sinto fome sim mas consigo segura estou tomando café sem açúcar e chás esta sendo muito bom, isso pode me trazer algum tipo de problema futuro.
Jejuar diminui o nível de insulina em jejum. A presença de insulina inibe a lipólise, a liberação de triglicerídeos armazenados (gordura corporal). Sem a lipólise liberando a gordura corporal, é bastante difícil usar essa mesma gordura como combustível. Durante um jejum, a insulina em jejum diminui e a lipólise aumenta. Esse aspecto inibidor de insulina do jejum é que literalmente permite o sucesso do jejum, porque sem a habilidade de acessar a gordura corporal armazenada e usá-la como energia, conseguir passar por um período de zero ingesta calórica é praticamente impossível.
Jejuar para alcançar benefícios físicos e mentais não é exatamente uma novidade. Grupos religiosos, sejam eles hindus, cristãos, muçulmanos ou judeus, deixam de comer por períodos predeterminados como ato de contrição e também como exercício de autocontrole. A prática só é vetada para gestantes, pessoas com tendência à bulimia e anorexia ou com doenças que levem à hipoglicemia. Para os demais, em princípio, não há restrição. Em geral a dieta começa com uma redução nas porções de alimento até que o paciente se sinta confortável em eliminar uma das refeições. “A curto prazo, o jejum funciona e não acarreta efeitos indesejáveis, como perda de massa muscular. O que ­não sabemos é como ele afeta a longo prazo”, diz a nutróloga Lenita Zajdenverg, professora da UFRJ e coordenadora científica da Sociedade Brasileira de Diabetes Rio de Janeiro (SBD-RJ). Mesmo com todo o frisson científico que existe em torno do assunto, essa é uma dúvida que ainda vai demorar para ser esclarecida.
- O gasto calórico de repouso, o metabolismo basal, isto é, o que queimamos sem fazer nada, varia de acordo com genética, idade, peso e massa muscular. Porém a digestão do vegetariano costuma ser acelerada porque ele ingere menos gorduras e mais fibras, e segue uma dieta fracionada, comendo poucas porções em intervalos menores no dia. E come alimentos de alta densidade nutricional e baixas calorias.
Pesquisas mostram que ambos os planos podem levar à perda de peso. O que é necessário para chegar lá - e a probabilidade de você sustentá-lo - são fatores que ajudam a determinar se uma dessas dietas pode ser bem-sucedida em longo prazo. De fato, pesquisas mostram que os veganos tendem a ser mais magros e têm maior probabilidade de ter um índice de massa corporal (IMC) mais baixo do que os não vegetarianos. Eles também são propensos a ter números mais baixos de colesterol. Por natureza dos alimentos que os veganos comem, os comedores de vegetais também costumam consumir uma variedade maior de vitaminas, minerais e outros nutrientes que os onívoros. Eles também têm um menor consumo calórico médio do que não veganos. Em estudos com camundongos existentes, uma dieta ceto mostrou algumas melhorias na perda de peso. Ele também mostrou resultados promissores na redução de condições relacionadas à obesidade, como diabetes tipo 2.
Desde o início do século passado que os cientistas têm explorado a hipótese de que a redução calórica possa prolongar o tempo de vida das pessoas, bem como a sua qualidade de vida, resultando daí benefícios para a saúde em geral. Desde então, as conclusões associadas à redução de 30-40% da energia consumida mostravam que se podia prolongar a esperança média de vida em cerca de um terço, com uma clara redução também na incidência de doenças e seus factores de risco. Estudos mais recentes, dos últimos dez anos, têm vindo a confirmar e reforçar esta ideia, mostrando resultados na melhoria da sensibilidade à insulina, dos níveis de colesterol e da perda de peso, com regulação do controlo do apetite e da saciedade.
«A principal vantagem de emagrecimento do chá prende-se com a hidratação. O consumo regular desta bebida melhora o funcionamento das células, acabando com alguns dos obstáculos e dos bloqueios à perda de peso», afirma Adélaïde d'Aboville, dietista e nutricionista francesa, que recomenda, contudo, um maior consumo dos chás pobres em teína, «como o vermelho, também apelidado de rooibos», sugere a especialista.
Esse pormenor garante-lhes uma concentração de antioxidantes e substâncias termogénicas cerca de 40% maior do que a do chá verde. A sua preparação não difere, contudo, da deste chá. Basta colocar a água a ferver e, antes de surgirem as primeiras bolhas, acrescente a erva, usando duas colheres de sopa rasas para um litro de água ou duas colheres de chá rasas para uma chávena de água). Abafe por cinco minutos e coe.
Os pesquisadores acompanharam 74 pessoas com diabetes tipo 2. Os participantes foram divididos em dois grupos que receberam diferentes dietas, sendo elas uma típica dieta antidiabética, seguindo recomendações da Associação Europeia para o Estudo de Diabetes (EASD), e uma dieta vegetariana. A segunda opção consistia em frutas, vegetais, nozes, sementes, grãos e legumes, com produtos animais limitados a uma porção diária de iogurte com baixo teor de gordura.
Segundo o nutricionista, não se deve buscar um alimento que "substitua" a carne, mas sim uma revisão da dieta como um todo, incluindo os alimentos ricos em proteína (feijão, lentilha, ervilha, grão-de-bico, soja e derivados), castanhas, nozes e amêndoas, vegetais verde escuros em abundância, muitas frutas e vegetais frescos e ainda optar pelos cereais na sua forma integral sempre que possível. Os tubérculos também têm espaço na dieta vegetariana, desde que não tomem por completo o espaço dos cereais.

No que respeita à dieta alimentar e ao excesso de peso, o chá de gengibre pode atuar de duas maneiras diferentes; Por um lado, as escolhas alimentares pobres e um elevado tecido adiposo (gordura corporal) são mais propícios a ativar o sistema imunitário e aumentar a inflamação e a dor, neste caso, o chá de gengibre irá intervir na redução da dor e da inflamação em indivíduos que sofrem de dores crónicas e outras doenças mediadas pela inflamação.
×