O jejum intermitente é o último segredo para fazer com que sua máquina elimine excessos. Mas o especialista alerta que é necessário que isso seja feito com cuidado. “A prática de jejum intermitente pode ser poderosa, mas a prioridade precisa ser nos outros passos anteriores. Só depois de aplicar a alimentação correta é que o jejum pode ser feito de forma gradual e correta”, comenta Polesso, destacando que esse processo possibilida que o corpo acesse as gorduras extras como forma de energia, ajustando as engrenagens do metabolismo e permitindo que ele funcione corretamente.


Planeje a ingestão de carboidratos. É nessa parte que as coisas ficam um pouco confusas, já que há muitas escolas diferentes de pensamento quando se trata desse assunto. A polêmica dieta de Atkins prega a eliminação de carboidratos, pois isso leva à queima de gordura, mas é insustentável e questionável por que recomenda que se corte 60% da energia preferida pelo corpo. Outras estratégias:

Pronta para ir atrás da flor? Calma, tem um detalhe importante: “O chá de hibisco é feito das flores e botões do Hibiscus sabdariffa, espécie diferente daquela ornamental, comum nos jardins”, alerta Maria de Fátima Ramos, médica homeopata e membro da Sociedade Brasileira de Fitoterapia (Sobrafito). Por isso, confira o nome científico da planta no rótulo. Outro detalhe: o chá sozinho, você sabe, não faz milagre. Ele deve ser associado a uma dieta. E não adianta tomar um chazinho para limpar o organismo e comer alimentos superindustrializados, cheios de toxinas.


Mas a doutora Susan Berkow, PhD da Universidade de George Mason, de Washington D.C., faz um alerta: a dieta vegetariana só tem efeito de perda radical de peso para os carnívoros. Por que? Ela explica: como os vegetarianos são, em média, mais magros do que os carnívoros, para eles é muito mais difícil perder peso. Eles chegam a um ponto que, por defesa de seu organismo, não emagrecem mais.
No caso da dieta com jejum em dias alternados, nos dias de jejum (1 ou 2 dias por semana) é permitido que a pessoa ingira entre 500 ou 600 calorias (cerca de 75% de restrição calórica), consoante é mulher ou homem, respetivamente, e nos restantes dias pode comer “livremente”. Entenda-se que este “livremente” deve sempre seguir algumas regras e sobretudo haver bom senso e equilíbrio, pois nos dias de jejum há muitos nutrientes essenciais que não são ingeridos e que devem ser repostos nos dias de não-jejum (vitaminas, proteínas, minerais, gorduras essenciais e fibra). Também é de reforçar que em todos os dias do plano, a hidratação se reveste de especial importância, pois, se nos dias de jejum ajuda não só a hidratar mas também a mascarar a sensação de fome, nos restantes dias auxilia na reposição do funcionamento ótimo do organismo.
Minha altura 1,75 m e comecei o J.I. em 07/11/2017 com 74,8 kg e hoje 16/11/2017 estou com 71,4 kg, ou seja, menos 3,4 kg. Faço dàs 14:00 até 06:00, café da manhã com tapioca recheada com presunto light, queijo ultrafiltrado, tomate picado e orégano e para acompanhar uma caneca de café com leite. Lanche da manhã (se me der fome) mix de castanhas e uva passa. Almoço por volta das 12:00, como a quantia que caiba em um prato de sobremesa com salada verde e alguma carne grelhada. Durante todo o dia bebo água e café sem açúcar. Sofri um pouco nos 4 primeiros dias pelo vício da gula, hoje vejo que nunca foi fome e sim muitos desejos gastronômicos. Quero estabilizar meu peso na casa dos 63 kg, pois ultimamente ele estava oscilando demais, de 1,5 kg a 2,0 kg ao dia para cima e isso estava me deixando incomodada. Intenção sem ação = a nada. Então chega!!! Atitude, vamos cuidar do templo da nossa alma.

Boa parte das pesquisas realizadas com canela foram com uma quantidade que variou entre 1 e 6 gramas, o equivalente a meia ou até uma colher de chá, ao dia. Como estes valores mudam muito, é interessante consultar um médico ou nutricionista sobre a melhor porção do alimento para cada pessoa. Os chás de canela costumam ser preparados com a canela em pau. Saiba mais sobre chá de canela aqui
O estudo continuou por 12 semanas, durante as quais os voluntários podiam comer o que desejassem mas só das 10 às 18 horas, e precisavam permanecer em jejum total pelas 16 horas restantes, podendo beber apenas água ou bebidas sem calorias. Os resultados foram então comparados com um grupo controle, correspondendo a um estudo precedente sobre perda de peso, realizado com uma dieta diversa.
Dependendo da alimentação que fazemos podemos por vezes sentir que estamos mais gordinhas… mas na realidade o que estamos é mais inchadas…com retenção de líquidos, que faz com que o corpo pareça mais gordo. O excesso de sal e o facto de bebermos pouca água, por exemplo, são potenciadores desse efeito no nosso organismo, fazendo com que o corpo necessite de reter água.
×