Proteína de nozes, manteigas, de soja e de baixa gordura produtos lácteos para uma dieta vegetariana plano de perda de peso são ainda mais inteiro do que o que você recebe de carne, além de que eles são mais baixos em gorduras saturadas. A adição de cálcio em sua dieta vegetariana plano de perda de peso também pode ajudar você a perder peso mais rápido, como em seu recente comprovada de queima de gordura qualidades.
Por último, saiba que todo o cenário de perda de peso e gordura corporal gira em torno de um conceito vital e em constante mudança: Estar acima do peso, portanto, precisando perder gordura corporal, continua sendo um resultado direto da ingestão de muita comida e não fazendo exercício suficiente. Agora, com este último, permita-me isolar o seu maior obstáculo provável. O problema número um é que você ouve essa mesma notícia com muita perda de gordura corporal e com tanta frequência que seu cérebro entra instantaneamente no modo DESLIGAR ou desligar. Ou seja, a tendência a assumir a síndrome “Eu Já Estive Antes, Ouvi Tudo Antes, Já Acabou E Nunca Funciona Para Mim” entra em ação imediatamente.
O IF é muitas vezes defendido sob a premissa de ser prática corrente entre os nossos antepassados. A verdade é que não há forma de sabermos ao certo o padrão alimentar nos primórdios da nossa evolução, e existem até evidências paleontológicas de que os alimentos eram armazenados para consumo posterior. Seria também prática comum entre os guerreiros em batalha, sendo até um dos modelos mais conhecidos apelidado de “Warrior Diet”. Mas ao contrário da percepção romântica que idealiza o guerreiro pelo modelo Grego e Espartano de homem musculado, os relatos históricos caracterizam o guerreiro como um homem possante e “barriga proeminente”. Mais próximo do que eu próprio identifico na prática. Não podemos de forma alguma basear a nossa opinião em relatos de pessoas que seguem o Jejum Intermitente com sucesso, em particular nos aspectos mais superficiais como a composição corporal. Claro que o que lemos na internet está enviesado para os resultados positivos e não reflete a generalidade. Não que sejam falsos, mas existirão muitas outras pessoas caladas em que a experiência não foi assim tão boa. 
Um estudo conduzido pela Society for Neuroscience, em 2015, revelou que o jejum intermitente oferece “enormes implicações para a saúde do cérebro”. Segundo o estudo, que foi realizado tanto em seres humanos quanto em animais, a prática estimula o cérebro de várias maneiras diferentes: promove o crescimento de neurônios, ajuda na recuperação após um acidente vascular cerebral, ou qualquer outra lesão cerebral, e melhora o desempenho da memória. Não só o jejum intermitente ajuda a diminuir o risco de um praticante de desenvolver doenças neurodegenerativas como Parkinson ou Alzheimer, mas também há evidências que demonstram que pode até mesmo melhorar tanto a função cognitiva como a qualidade de vida das pessoas que vivem nessas condições.
Jejuar diminui o nível de insulina em jejum. A presença de insulina inibe a lipólise, a liberação de triglicerídeos armazenados (gordura corporal). Sem a lipólise liberando a gordura corporal, é bastante difícil usar essa mesma gordura como combustível. Durante um jejum, a insulina em jejum diminui e a lipólise aumenta. Esse aspecto inibidor de insulina do jejum é que literalmente permite o sucesso do jejum, porque sem a habilidade de acessar a gordura corporal armazenada e usá-la como energia, conseguir passar por um período de zero ingesta calórica é praticamente impossível.
Outro dos benefícios de saúde de dieta vegetariana é que ele pode ajudar a baixar a pressão arterial. Os vegetarianos têm frequentemente menor pressão arterial taxa de pessoas que são não-vegetarianos, e eles também têm menores riscos de hipertensão do que as pessoas que estão na mesma idade. Muitos estudos mostraram que, se as pessoas comem um monte de alimentos derivados de animais, a sua pressão arterial tende a subir cada vez mais alto. Portanto, os vegetarianos têm a sofrer menos efeitos negativos sobre a pressão arterial do que comedores de carne.
Basta substituir os pratos de carne com produtos de soja, lentilhas e cereais integrais. Você pode obter proteína suficiente (especialmente se você também consumir nozes e produtos lácteos), através tal dieta. Vale a pena dar uma chance, desde que você tenha um pouco de força de vontade e estão preparados para cumpri-la. Afinal, nada vem fácil na vida (bem, não pelo menos para mim!).
Dependendo da alimentação que fazemos podemos por vezes sentir que estamos mais gordinhas… mas na realidade o que estamos é mais inchadas…com retenção de líquidos, que faz com que o corpo pareça mais gordo. O excesso de sal e o facto de bebermos pouca água, por exemplo, são potenciadores desse efeito no nosso organismo, fazendo com que o corpo necessite de reter água.
×